Ypê é condenada por live em apoio a Bolsonaro Ypê é condenada por live em apoio a Bolsonaro Ypê é condenada por live em apoio a Bolsonaro Pular para o conteúdo principal
;

Ypê é condenada por live em apoio a Bolsonaro

Em um evento marcado por uma polêmica, a Química Amparo LTDA., empresa que detém a marca Ypê, foi condenada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, localizado em Campinas (SP). O caso envolveu a realização de uma palestra online durante o período eleitoral de 2022, cujo conteúdo foi considerado como tentativa de influenciar as escolhas políticas dos funcionários.
Segundo o Ministério Público do Trabalho, a palestra, que foi transmitida ao vivo pela internet, tinha como um de seus propósitos persuadir os colaboradores a votarem no ex-presidente Jair Bolsonaro, que concorria à reeleição na época. Essa prática, identificada como assédio eleitoral, culminou em uma decisão judicial que proíbe a corporação de fazer qualquer tipo de propaganda eleitoral, respectivamente desfavorecendo ou apoiando candidatos.
A sentença imposta pelo TRT-15 não só proibiu a Química Amparo de realizar campanhas eleitorais, como também estabeleceu uma multa de até R$ 100 mil reais caso haja descumprimento. Essa decisão sinaliza uma postura mais rígida do judiciário em relação à neutralidade das empresas durante períodos eleitorais, configurando um precedente importante na jurisprudência trabalhista brasileira. Durante a transmissão da palestra, diversos números e informações foram apresentados de maneira que sugeriam o governo Bolsonaro como a “melhor opção para o país”, de acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) que moveu a ação.
Esse direcionamento, considerado tendencioso e com claro objetivo eleitoral, configurou o que é categorizado legalmente como assédio eleitoral, ou seja, o uso de autoridade para pressionar a decisão de voto dos empregados. Quais são as possíveis consequências para a Química Amparts e o setor jurídico? A empresa, após receber a sentença, declarou que pretende recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST) e, caso necessário, ao Supremo Tribunal Federal (STF).
A insistência da Química Amparo em recorrer evidencia a complexidade e a gravidade do caso, podendo resultar em uma discussão mais ampla sobre os limites da influência empresarial em decisões políticas pessoais de seus colaboradores. Este caso destaca a linha tênue entre a comunicação institucional e a influência indevida em políticas corporativas. Além disso, reforça o papel dos órgãos jurídicos em manter um ambiente de trabalho neutro, onde o direito de escolha política do trabalhador seja plenamente respeitado. Diante dos fatos, a situação da Ypê abre um debate necessário sobre ética empresarial e responsabilidade social, especialmente em períodos eleitorais, quando as paixões políticas tendem a estar mais afloradas. A decisão do TRT-15 serve como um lembrete crucial para as empresas sobre a importância de manter a imparcialidade e o respeito pela diversidade de opiniões entre seus colaboradores.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado