Marcos do Val escancara ilegalidades de Moraes em pleno Senado Federal e desabafa Marcos do Val escancara ilegalidades de Moraes em pleno Senado Federal e desabafa Marcos do Val escancara ilegalidades de Moraes em pleno Senado Federal e desabafa Pular para o conteúdo principal

Marcos do Val escancara ilegalidades de Moraes em pleno Senado Federal e desabafa

"Eu quero só reforçar, Presidente, que até hoje, mesmo já no relatório da Polícia Federal, nada foi encontrado nos meus equipamentos", destacou o senador, exigindo a devolução imediata dos seus bens. Ele argumentou que a retenção dos dispositivos está prejudicando seu trabalho como representante do povo capixaba e levantou questões sobre os motivos reais por trás dessa medida.
Marcos do Val não poupou críticas ao modus operandi dos inquéritos conduzidos pelo Ministro Alexandre de Moraes, descrevendo-os como uma forma de perseguição política contra opositores. Ele mencionou que pessoas que manifestaram apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro têm sido alvo de inquéritos secretos e medidas judiciais abusivas. "Muitos estão sendo tratados como sub-cidadãos e sub-humanos, sofrendo prisões políticas, apreensão de bens e outras formas de intimidação", acusou o senador.
O discurso de Marcos do Val ecoou no Senado, com diversos colegas manifestando apoio e preocupação com as denúncias apresentadas. Ele enfatizou que suas ações visam não apenas proteger seus direitos individuais, mas também defender a integridade do sistema democrático brasileiro. "Eu não tenho rabo preso e continuarei denunciando essas práticas abusivas", afirmou.A repercussão das acusações de Do Val não se limitou aos corredores do Senado. Figuras proeminentes, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro, se pronunciaram sobre o assunto.
Bolsonaro alertou em um pronunciamento público para o uso da técnica de "fishing expedition" nos inquéritos conduzidos pelo Ministro Alexandre de Moraes. Essa técnica, segundo ele, consiste em vasculhar a vida das pessoas em busca de qualquer motivo para incriminação, ignorando princípios básicos do direito de defesa e da presunção de inocência. "É inaceitável que medidas tão arbitrárias sejam tomadas em nome da justiça", afirmou Bolsonaro. Ele destacou que a liberdade de expressão e o direito à privacidade estão sendo severamente comprometidos por ações judiciais que visam calar vozes dissidentes.
Além das críticas políticas, as ações do Ministro Alexandre de Moraes têm sido alvo de questionamentos legais por parte de especialistas em direito constitucional. Vários juristas argumentam que as práticas adotadas nos inquéritos não apenas violam os direitos individuais dos investigados, mas também representam um perigoso precedente para o Estado de Direito no Brasil. No âmbito judicial, a Procuradoria-Geral da República tem sido pressionada a investigar as denúncias de abusos cometidos pelo STF. A subprocuradora Lindôra Araújo denunciou publicamente o uso indiscriminado da técnica de "fishing expedition" nos inquéritos conduzidos por Moraes, alertando para as consequências devastadoras dessas práticas para a democracia brasileira. A situação ganhou ainda mais destaque com a divulgação de detalhes sobre inquéritos administrativos conduzidos em cortes superiores, como o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neles, medidas cautelares são aplicadas com base em evidências frágeis e questionáveis, frequentemente vazadas para a imprensa antes mesmo da conclusão das investigações. Isso tem levantado preocupações sobre o uso político do sistema judiciário para fins de intimidação e controle da informação.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado