Empresário diz que ‘não contrata esquerdista’ e agora enfrenta a fúria do Ministério Público do Trabalho Empresário diz que ‘não contrata esquerdista’ e agora enfrenta a fúria do Ministério Público do Trabalho Empresário diz que ‘não contrata esquerdista’ e agora enfrenta a fúria do Ministério Público do Trabalho Pular para o conteúdo principal
;

Empresário diz que ‘não contrata esquerdista’ e agora enfrenta a fúria do Ministério Público do Trabalho

O CEO da G4 Educação, Tallis Gomes, recentemente causou polêmica ao afirmar que não contrata "esquerdistas" e que incorporou princípios da igreja na cultura da empresa. Durante uma entrevista ao podcast Café com Ferri, Gomes argumentou que os esquerdistas são "mimizentos" e que não trabalham duro, além de afirmar que a base do sucesso de sua empresa é o trabalho intenso, recomendando uma jornada de 70 a 80 horas por semana.
Essas declarações provocaram reações fortes e levaram o Ministério Público do Trabalho (MPT) a abrir três inquéritos contra a G4 Educação. O primeiro inquérito investiga se há discriminação por orientação política, religiosa ou filosófica e possíveis abusos decorrentes do poder diretivo do empregador.O segundo aborda a jornada de trabalho e o descanso semanal, analisando se as práticas da empresa estão em conformidade com a legislação trabalhista.
O terceiro inquérito apura se há desvirtuamento de pessoa jurídica, o que implica em investigar se a empresa está sendo utilizada de maneira irregular para fins que desviam de sua natureza original. Gomes defende que os resultados positivos da G4 Educação se devem à integração dos princípios da igreja na cultura corporativa e à exclusão de esquerdistas, que ele considera menos produtivos e comprometidos. No entanto, suas declarações geraram críticas por promoverem uma cultura de trabalho extenuante e por potencialmente violarem direitos trabalhistas e princípios de não discriminação.
Os inquéritos abertos pelo MPT refletem uma preocupação com práticas que podem infringir a legislação trabalhista e os direitos fundamentais dos trabalhadores. A investigação sobre discriminação por orientação política e religiosa é particularmente relevante, pois indica um possível desrespeito ao princípio da igualdade de oportunidades no ambiente de trabalho. As questões relacionadas à jornada de trabalho e ao descanso semanal também são cruciais, pois a imposição de uma carga horária tão intensa pode comprometer a saúde e o bem-estar dos funcionários, além de possivelmente violar leis trabalhistas que regulamentam a duração do trabalho e os períodos de descanso. Por fim, o terceiro inquérito sobre desvirtuamento de pessoa jurídica busca assegurar que a empresa esteja operando dentro dos limites legais e cumprindo sua função original, sem desvios que possam prejudicar trabalhadores ou o mercado. Essa situação levanta um debate importante sobre a ética empresarial, a responsabilidade dos empregadores e a necessidade de respeitar os direitos dos trabalhadores, independentemente de suas orientações políticas ou crenças pessoais.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado