Deputado do PT consegue adiar votação de PL sobre estupradores Deputado do PT consegue adiar votação de PL sobre estupradores Deputado do PT consegue adiar votação de PL sobre estupradores Pular para o conteúdo principal

Deputado do PT consegue adiar votação de PL sobre estupradores

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados adiou a votação do projeto de lei que propõe aumentar as penas para estupradores, após o deputado Luiz Couto (PT-PB) solicitar mais tempo para análise do documento.
O projeto, de autoria do deputado Paes de Lira (PTC-SP), foi protocolado em fevereiro de 2010 e acumulou outras 56 proposições semelhantes ao longo dos anos. Embora estivesse parado desde abril de 2022, voltou a tramitar em maio de 2023, em meio a controvérsias sobre a resolução do Conselho Federal de Medicina e um projeto de lei relacionado ao aborto.
O relator do caso, deputado Capitão Alberto Neto (PL-AM), apresentou um parecer favorável, destacando que o aumento das penas para crimes contra a liberdade sexual pode desestimular os infratores. Em seu texto substitutivo, Neto propõe aumentar a pena máxima para estupro de vulnerável de 15 para 20 anos, e para casos envolvendo lesão corporal, a punição passa de 20 para 24 anos.
Além disso, o projeto prevê que condenados por esses crimes só terão acesso à liberdade condicional se aceitarem passar voluntariamente por tratamento químico-hormonal para reduzir o ímpeto sexual e a libido. Ainda não foi definida uma nova data para a votação, que deve ocorrer nas próximas semanas. Esta proposta reflete um esforço para endurecer as penas contra crimes sexuais, uma medida que busca tanto a punição quanto a prevenção de tais delitos.
No entanto, a necessidade de mais tempo para análise indica que ainda há discussões importantes a serem feitas sobre a eficácia e a justiça dessas medidas.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado