Coreia do Norte executou em público homem por ouvir K-pop Coreia do Norte executou em público homem por ouvir K-pop Coreia do Norte executou em público homem por ouvir K-pop Pular para o conteúdo principal

Coreia do Norte executou em público homem por ouvir K-pop

O Relatório de 2024 sobre os Direitos Humanos na Coreia do Norte, divulgado pelo Ministério da Unificação da Coreia do Sul, apresenta um quadro chocante sobre as severas medidas repressivas do regime norte-coreano para controlar o fluxo de informações e cultura externas. Entre os relatos mais perturbadores, destaca-se o caso de um jovem de 22 anos que foi executado publicamente por assistir e compartilhar filmes e músicas sul-coreanas, conforme reportado pelo jornal britânico The Guardian.
De acordo com o testemunho de um desertor não identificado, o jovem da província de Hwanghae do Sul foi executado publicamente em 2022 por ouvir 70 canções sul-coreanas, assistir a três filmes e distribuí-los. Este ato violou uma lei norte-coreana adotada em 2020 que proíbe a "ideologia reacionária" e a cultura estrangeira. O relatório também destaca outras punições severas, como penalidades para noivas que usam vestidos brancos, noivos que carregam a noiva, o uso de óculos escuros e o consumo de álcool em taças de vinho, todos considerados costumes sul-coreanos.
As autoridades norte-coreanas intensificaram os esforços para controlar o fluxo de informações externas, especialmente entre os jovens. Telefones celulares são frequentemente inspecionados em busca de nomes de contatos, expressões e gírias influenciadas pela cultura sul-coreana. A proibição do K-pop é parte de uma campanha mais ampla para proteger os norte-coreanos da influência da cultura ocidental, iniciada sob o antigo líder Kim Jong-il e intensificada sob seu filho, Kim Jong-un.
Em 2022, a Rádio Free Asia, financiada pelo governo dos EUA, relatou que o regime reprimia a moda e os penteados "capitalistas", visando jeans skinny, camisetas com palavras estrangeiras, e cabelos tingidos ou longos. Essas medidas refletem a tentativa desesperada do regime de manter o controle ideológico sobre a população, suprimindo qualquer traço de influência externa que possa desafiar a autoridade do governo. Apesar das duras medidas repressivas, a influência da cultura sul-coreana continua a se espalhar rapidamente na Coreia do Norte. Um desertor norte-coreano recente comentou sobre a rapidez com que a cultura sul-coreana está penetrando no país, especialmente entre os jovens. A atração por programas de televisão e músicas sul-coreanas é inegável, demonstrando uma resistência cultural que desafia as tentativas do regime de isolar a população.
O relatório detalha a gravidade da situação dos direitos humanos na Coreia do Norte, onde a liberdade de expressão e o acesso à informação são severamente limitados. A execução pública de um jovem por consumir e compartilhar cultura estrangeira é um exemplo extremo da repressão estatal e destaca a urgência de ações internacionais para abordar as violações dos direitos humanos no país. A reação global à publicação deste relatório deve ser de condenação enérgica às práticas opressivas do regime norte-coreano. É fundamental que a comunidade internacional pressione por maior transparência e respeito aos direitos humanos na Coreia do Norte, oferecendo apoio aos desertores e trabalhando para garantir que a população norte-coreana tenha acesso a informações livres de censura. Em suma, o Relatório de 2024 sobre os Direitos Humanos na Coreia do Norte é um alerta para a comunidade internacional sobre a contínua repressão e as graves violações dos direitos humanos no país. A execução de um jovem por assistir a filmes e ouvir músicas sul-coreanas é um lembrete doloroso da necessidade urgente de ações concretas para proteger os direitos e liberdades dos norte-coreanos.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado