Planalto suspeita que Bolsonaro lance Flávio a presidente em 2026 Planalto suspeita que Bolsonaro lance Flávio a presidente em 2026 Planalto suspeita que Bolsonaro lance Flávio a presidente em 2026 Pular para o conteúdo principal
;

Planalto suspeita que Bolsonaro lance Flávio a presidente em 2026

No coração da política brasileira, as especulações sobre as eleições presidenciais de 2026 já começam a ganhar força. Dentro do Palácio do Planalto, a aposta dominante é de que o ex-presidente Jair Bolsonaro esteja planejando lançar seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, como candidato à presidência. Essa perspectiva reflete a percepção de que Bolsonaro prefere manter a liderança política dentro de sua família, não confiando em figuras externas ao seu círculo próximo.
Jair Bolsonaro, que governou o Brasil de 2019 a 2022, sempre se destacou por sua abordagem direta e controversa, mantendo uma base de apoio fervorosa. Durante e após seu mandato, a influência de sua família na política nacional aumentou consideravelmente. Flávio Bolsonaro, seu filho mais velho, atualmente senador pelo Rio de Janeiro, emergiu como uma figura chave nesse cenário, desempenhando um papel ativo nas decisões políticas e mantendo a presença bolsonarista forte e influente. A informação é do Metropole Nomes como Tarcisio de Freitas, ex-ministro da Infraestrutura, e Michelle Bolsonaro, ex-primeira-dama, foram inicialmente cogitados como potenciais candidatos apoiados por Bolsonaro. No entanto, fontes internas do Planalto acreditam que Jair Bolsonaro não apoiaria a candidatura de Michelle, mesmo que ela fosse uma opção popular entre certos segmentos do eleitorado. A relutância de Bolsonaro em apoiar alguém de fora de sua família — como Tarcisio de Freitas, Ronaldo Caiado, governador de Goiás, ou Romeu Zema, governador de Minas Gerais — reforça a teoria de que ele deseja manter o controle político familiar intacto. A situação política no estado do Rio de Janeiro também pode influenciar o destino político de Flávio Bolsonaro. Caso o governador Cláudio Castro seja cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral, junto com seu vice, Thiago Pampolha, e o presidente da Assembleia Legislativa, Rodrigo Bacellar, uma nova eleição seria convocada. Nesse cenário, o Planalto acredita que Flávio Bolsonaro teria grandes chances de vencer, consolidando ainda mais a posição da família Bolsonaro na política nacional e servindo como um trampolim para sua possível candidatura à presidência em 2026. A potencial candidatura de Flávio Bolsonaro à presidência não surpreende aqueles que acompanham de perto a trajetória política da família Bolsonaro. Desde o início do governo de Jair Bolsonaro, a influência de seus filhos na administração pública e na estratégia política do pai foi evidente. Eduardo Bolsonaro, deputado federal, e Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro, também desempenham papéis importantes, mostrando que a política é uma verdadeira empresa familiar para os Bolsonaro. Esse movimento estratégico de Jair Bolsonaro, de preparar Flávio para a presidência, pode ser visto como uma maneira de preservar seu legado e garantir que suas políticas e ideais continuem a ser promovidos. Além disso, mantendo o controle dentro da família, Bolsonaro pode evitar potenciais traições políticas e garantir que suas diretrizes sejam seguidas à risca. No entanto, essa escolha também pode trazer desafios significativos. Flávio Bolsonaro enfrenta investigações e acusações que poderiam complicar sua trajetória política. Em 2020, ele foi alvo de uma investigação sobre um esquema de “rachadinha” em seu gabinete quando era deputado estadual no Rio de Janeiro. Essas questões legais poderiam ser exploradas por adversários políticos durante uma campanha presidencial, potencialmente minando sua candidatura. Apesar desses desafios, a lealdade da base de apoio bolsonarista não deve ser subestimada. Jair Bolsonaro conseguiu construir um movimento político robusto e resiliente, que vê na família Bolsonaro uma representação de seus valores e aspirações. Essa base de apoio será crucial para qualquer campanha futura de Flávio Bolsonaro. O cenário político para 2026 ainda é incerto, mas a possível candidatura de Flávio Bolsonaro à presidência já está movimentando os bastidores do poder em Brasília. O Planalto continua atento aos desdobramentos, ciente de que as decisões tomadas agora poderão moldar o futuro político do país nos próximos anos. Enquanto isso, Jair Bolsonaro segue fiel à sua estratégia de manter o controle familiar, preparando o terreno para que seu legado continue a influenciar a política brasileira, possivelmente através da figura de seu filho mais velho. A movimentação de Bolsonaro e a preparação de Flávio para uma eventual candidatura mostram que, para a família Bolsonaro, a política é uma questão de continuidade e controle, com a intenção clara de manter sua influência no cenário nacional por muitos anos.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado