“PL da Globo” é retirado de pauta após pressão popular Veja o vídeo “PL da Globo” é retirado de pauta após pressão popular Veja o vídeo “PL da Globo” é retirado de pauta após pressão popular Veja o vídeo Pular para o conteúdo principal
;

“PL da Globo” é retirado de pauta após pressão popular Veja o vídeo

Em uma reviravolta marcante na política brasileira, o polêmico Projeto de Lei 8889/2017, conhecido como "PL da Globo" ou "PL da Censura", foi retirado da pauta de votação na Câmara dos Deputados nesta terça-feira. O projeto, que vinha sendo preparado para votação, gerou uma onda de indignação e mobilização popular após alerta do deputado Marcel van Hattem. O PL 8889/2017, apresentado pelo deputado André Figueiredo, da base governista do presidente Lula, previa a implementação de um novo imposto sobre o uso de redes sociais como Instagram, Facebook, YouTube e X (antigo Twitter). Parte da receita desse imposto seria destinada a produções culturais, incluindo aquelas ligadas à TV Globo, gerando forte oposição de setores que consideram a proposta uma tentativa de controle sobre as críticas ao governo nas redes sociais.
Alerta de Marcel van Hattem A mobilização começou quando Marcel van Hattem, deputado conhecido por sua oposição firme ao governo, publicou um alerta em suas redes sociais. Ele destacou a situação crítica no Rio Grande do Sul, onde enchentes deixaram muitas pessoas sem acesso à internet, e criticou a tentativa de avançar com o projeto de lei nesse contexto. Mobilização Nacional A publicação de Van Hattem teve um efeito imediato. Em poucas horas, uma onda de protestos tomou conta das redes sociais e das ruas. Cidadãos de todo o país passaram a pressionar os parlamentares para que rejeitassem o projeto. A hashtag #ContraPLdaGlobo rapidamente se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter, enquanto grupos de WhatsApp e Telegram se mobilizaram para organizar manifestações. Reação dos Parlamentares Com a pressão popular crescente, diversos deputados começaram a se posicionar publicamente contra o PL 8889/2017. A oposição não veio apenas de partidos contrários ao governo, mas também de parlamentares da própria base governista que temiam o impacto negativo da medida em suas bases eleitorais. A pressão chegou ao auge quando líderes de bancadas declararam que não apoiariam a votação do projeto naquele dia. Retirada de Pauta Diante do cenário de forte oposição e protestos, a liderança do governo na Câmara decidiu retirar o PL 8889/2017 da pauta de votação. Em comunicado, justificaram que a retirada visava permitir um maior debate sobre o projeto e a busca por um consenso que atendesse aos interesses da sociedade. "Essa batalha está vencida", comemorou Van Hattem em nova publicação nas redes sociais. Ele agradeceu o apoio popular e enfatizou a importância da mobilização democrática. "O povo brasileiro mostrou que não aceita mais imposições e que está atento aos movimentos no Congresso." Repercussões A retirada do "PL da Globo" foi recebida com alívio por muitos, mas também acendeu debates sobre a relação entre mídia, política e liberdade de expressão no Brasil. Críticos do projeto apontam que ele representava uma ameaça direta à liberdade de expressão e uma tentativa de censurar críticas ao governo. Por outro lado, apoiadores do governo argumentam que é necessário encontrar formas de regular as grandes plataformas digitais e garantir financiamento para produções culturais. Próximos Passos Apesar da vitória momentânea dos opositores do projeto, a discussão sobre o PL 8889/2017 está longe de terminar. É esperado que novas versões ou propostas alternativas sejam apresentadas em breve, o que exigirá uma vigilância constante da sociedade civil e dos parlamentares. Por enquanto, a mobilização popular mostrou sua força e capacidade de influenciar o processo legislativo. O "PL da Globo" pode ter sido retirado de pauta hoje, mas o debate sobre a regulamentação das redes sociais e a distribuição de recursos culturais continua a ser um tema central na política brasileira.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado