Para esconder sua incompetência, Haddad culpa Bolsonaro por problema fiscal Para esconder sua incompetência, Haddad culpa Bolsonaro por problema fiscal Para esconder sua incompetência, Haddad culpa Bolsonaro por problema fiscal Pular para o conteúdo principal
;

Para esconder sua incompetência, Haddad culpa Bolsonaro por problema fiscal

Durante uma audiência pública na Câmara dos Deputados, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, fez declarações contundentes, afirmando que o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva herdou um problema fiscal gigantesco do mandato anterior de Jair Bolsonaro. O déficit, estimado entre R$ 250 a R$ 300 bilhões, foi resultado de despesas contratadas sem receitas suficientes, deixando um rombo inicial de R$ 62 bilhões.
Segundo Haddad, a equipe de transição teve que solicitar a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que flexibilizou o teto de gastos, liberando R$ 145 bilhões, antes mesmo do novo governo iniciar. Essa medida foi considerada necessária para cumprir as primeiras promessas de campanha e lidar com as contas desajustadas deixadas pelo governo anterior. Os economistas da equipe de transição já haviam previsto esse "problema fiscal" e se depararam com uma situação desafiadora. Optou-se por cortar gastos tributários considerados desnecessários do ponto de vista social, em vez de aumentar a carga tributária, que já havia crescido significativamente desde 1964. O chamado "gasto tributário" de não pagamento de tributos aumentou de 2% para 6% do PIB em duas décadas. Durante a audiência, Haddad também abordou críticas sobre o desempenho da economia, destacando que a inflação está controlada e que a política de juros está restritiva. Ele expressou confiança na recuperação econômica e na possibilidade de encerrar o ano com as contas equilibradas. Além disso, anunciou uma reunião com representantes da agência de classificação de risco S&P para discutir as expectativas da política econômica brasileira e buscar uma melhora na nota de crédito do país. A declaração de Fernando Haddad na Câmara dos Deputados evidencia a tentativa do atual governo de Lula de atribuir os problemas fiscais exclusivamente ao mandato anterior de Jair Bolsonaro. No entanto, essa postura parece mais uma manobra política para desviar a atenção da própria ineficiência do governo atual. Haddad, ao invés de apresentar soluções inovadoras e eficazes, recorre a desculpas, mostrando falta de competência e liderança para enfrentar os desafios econômicos do país. A flexibilização do teto de gastos, que deveria ser uma medida emergencial, foi usada como justificativa para cobrir um rombo que não foi totalmente responsabilidade do governo anterior, mas sim uma consequência da gestão desorganizada e das promessas populistas do governo atual. Além disso, a crítica de Haddad aos gastos tributários ignora a complexidade da questão. A decisão de cortar esses gastos sem considerar seus impactos sociais e econômicos demonstra uma visão limitada e uma falta de planejamento estratégico. A política de manutenção de juros altos, que Haddad justifica como controle da inflação, na verdade, impede o crescimento econômico e prejudica o desenvolvimento do setor produtivo. A reunião com a agência S&P para discutir a nota de crédito do país é apenas uma tentativa de remediar a percepção negativa do mercado sobre a economia brasileira, que é, em grande parte, resultado das políticas mal conduzidas e da falta de confiança gerada pela gestão atual.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado