Mandado de busca autoriza polícia a arrombar a residência de Ciro Gomes Mandado de busca autoriza polícia a arrombar a residência de Ciro Gomes Mandado de busca autoriza polícia a arrombar a residência de Ciro Gomes Pular para o conteúdo principal
;

Mandado de busca autoriza polícia a arrombar a residência de Ciro Gomes

O Tribunal de Justiça de São Paulo, por meio do juiz Diego Ferreira Mendes, da 4ª Vara Cívil, emitiu uma ordem de busca e apreensão de bens na residência do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) para garantir o pagamento de uma indenização devida à editora Abril Comunicação desde 2018.
Conforme a sentença divulgada no dia 30 de abril, o magistrado especificou que a medida de busca abrange todos os endereços ligados ao ex-ministro, especialmente sua moradia na Praia de Iracema, em Fortaleza. Na ordem judicial, também se estabelece que, se necessário, oficiais de justiça estão autorizados a arrombar a residência para realizar a penhora. O texto da decisão destaca "Diante da aparente disposição do devedor em impedir a execução da dívida, autorizo o arrombamento e o reforço policial, se as circunstâncias exigirem medidas mais extremas para a execução da ordem." Dois meses antes, o TJSP já havia determinado a penhora das receitas de Ciro Gomes provenientes de vídeos no Youtube e da venda de seus livros. A empresa Google foi notificada para redirecionar esses créditos ao judiciário, com o objetivo de saldar o débito de R$ 31.121,38. A origem do débito remonta a uma disputa legal de 2018, quando Ciro processou a revista Veja alegando danos morais. O Tribunal, no entanto, decidiu a favor da revista e impôs o pagamento de honorários advocatícios por Ciro, cujo pagamento até o momento não foi efetuado, acumulando juros e correções que resultaram no valor atual. Até o momento, não houve retorno de Ciro Gomes aos contatos da imprensa, mas o espaço segue aberto para possíveis declarações por parte do ex-ministro.
Jornal da Cidade

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado