"Desperdício do dinheiro público" com publicidade é exposto "Desperdício do dinheiro público" com publicidade é exposto "Desperdício do dinheiro público" com publicidade é exposto Pular para o conteúdo principal
;

"Desperdício do dinheiro público" com publicidade é exposto

O senador Cleitinho (Republicanos-MG) levantou uma controvérsia explosiva no Senado ao criticar veementemente os gastos excessivos do governo federal com comunicação e publicidade. Em uma exposição detalhada, o parlamentar apresentou dados contundentes que, segundo ele, evidenciam um "desperdício flagrante do dinheiro público".
Em sua intervenção, Cleitinho expôs uma lista abrangente que detalha os gastos com publicidade de empresas estatais ao longo dos últimos 10 anos. Os números reveladores deixaram muitos presentes atônitos: o Banco do Brasil, por exemplo, teria despendido quase R$ 9 bilhões nesse período, enquanto a Caixa Econômica Federal teria consumido R$ 4 bilhões e a Petrobras R$ 2,2 bilhões. A indignação do senador atingiu o ápice ao destacar o caso dos Correios, uma empresa que, segundo Cleitinho, deu quase 600 milhões de prejuízo no último ano. "Agora, com publicidade, vão gastar R$ 380 milhões! Na lógica, não deveriam gastar nada, porque estão dando prejuízo!", exclamou Cleitinho. Ele questionou veementemente a eficácia desses investimentos, levantando dúvidas sobre a necessidade de tais despesas. "Você vai falar o quê lá, Correios? Vocês conhecem a Itaipu? Eu acho que se você perguntar a 99% da população brasileira, ninguém sabe. Sabem quanto a Itaipu gastou em cinco anos? Cem milhões com publicidade. É isso que eu quero mostrar para você e deixar bem claro que isso aqui já foi de outros governos e precisa acabar", argumentou Cleitinho. Além disso, o senador destacou uma "grande disparidade" entre os gastos com publicidade e a aplicação de recursos em áreas que necessitam de atenção de forma mais urgente. Ele questionou a prioridade dada a tais despesas em detrimento de investimentos em áreas críticas como saúde, educação e segurança. Outro ponto levantado por Cleitinho foi o dos altos salários e benefícios concedidos a executivos de empresas estatais, o que ele considera uma afronta aos contribuintes brasileiros. "Enquanto vemos esses gastos exorbitantes com publicidade, muitos brasileiros sofrem com a falta de serviços básicos e infraestrutura adequada. É uma questão de prioridades", enfatizou o senador. As críticas de Cleitinho ecoaram por todo o Senado, provocando debates acalorados entre os parlamentares. Alguns apoiaram suas declarações, destacando a importância de fiscalizar o uso dos recursos públicos. Outros, no entanto, defenderam os gastos com publicidade como uma ferramenta legítima para promover as empresas estatais e seus serviços. A controvérsia levantada pelo senador colocou em evidência uma questão que há muito tempo divide opiniões no cenário político brasileiro: o uso de verbas públicas para fins publicitários. Enquanto alguns argumentam que a publicidade é essencial para promover os serviços e produtos das empresas estatais, outros a veem como um desperdício de recursos que poderiam ser melhor aplicados em áreas prioritárias. Diante desse cenário, a pressão sobre o governo para prestar contas e justificar seus gastos com publicidade certamente aumentará. Cleitinho prometeu continuar sua cruzada contra o que ele chama de "desperdício do dinheiro público", garantindo que não poupará esforços para garantir uma gestão mais responsável e transparente dos recursos do país. Enquanto isso, a população aguarda ansiosamente por respostas e ações concretas por parte das autoridades, na esperança de que o dinheiro dos contribuintes seja utilizado de forma eficiente e em benefício de todos. Afinal, em tempos de crise econômica e incertezas, a responsabilidade fiscal e o uso responsável dos recursos públicos tornam-se mais importantes do que nunca.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado