Pela primeira vez, Folha se levanta contra Moraes Pela primeira vez, Folha se levanta contra Moraes Pela primeira vez, Folha se levanta contra Moraes Pular para o conteúdo principal
;

Pela primeira vez, Folha se levanta contra Moraes

No último sábado, 13 de abril, o renomado jornal Folha de S.Paulo tomou uma posição inédita ao publicar um editorial que critica abertamente o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Alexandre de Moraes. O editorial, intitulado “Censura promovida por Alexandre de Moraes precisa acabar”, foi divulgado online, marcando uma nova fase no posicionamento do veículo de comunicação. A crítica central do editorial concentra-se nas ações de Moraes, que, segundo a Folha, promovem práticas de censura no Brasil. O jornal argumenta veementemente que tais práticas são contrárias à Constituição brasileira, que garante a liberdade de expressão como um direito fundamental. A Folha ressalta que essa liberdade tem sido comprometida por meio de "ordens secretas" e "inquéritos anômalos" liderados pelo próprio ministro, em vez de serem conduzidos pelo Ministério Público, como seria esperado. O editorial destaca que as medidas adotadas por Moraes reinstauram uma forma de censura prévia no país, algo que é incompatível com os princípios democráticos e constitucionais: “Um ministro do Supremo Tribunal Federal, com decisões solitárias em inquéritos anômalos — conduzidos pelo magistrado e não pelo Ministério Público, o órgão competente —, reinstituiu a censura prévia no Brasil”, ressalta o texto. Além disso, a Folha também critica a falta de transparência dessas decisões, apontando que nem mesmo os advogados das pessoas afetadas têm acesso aos detalhes dos inquéritos: “O secretismo dessas decisões impede a sociedade de escrutinar a leitura muito particular do texto constitucional que as embasa.” O editorial conclui com um apelo para que as suspensões impostas sejam revogadas, em respeito ao resultado das eleições de 2022 e à Constituição, que proíbe a censura prévia e garante a liberdade de expressão: “Escapa qual seja o motivo para sustentar os silenciamentos, que violam um direito fundamental. Alexandre de Moraes tem, no mínimo, o dever de publicar todas as decisões que o levaram a exercer esse poder extraordinário”, enfatiza o jornal. “Melhor mesmo seria que suspendesse as proibições.” Essa postura firme da Folha de S.Paulo representa um marco na relação entre a imprensa e o Poder Judiciário no Brasil, ressaltando a importância do papel da mídia na defesa dos direitos democráticos e na garantia da liberdade de expressão. A crítica aberta e contundente do jornal ao ministro Alexandre de Moraes evidencia a preocupação com o respeito às instituições democráticas e ao Estado de Direito.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado