Magno Malta denuncia "sanha autoritária" de Moraes e pede impeachment Magno Malta denuncia "sanha autoritária" de Moraes e pede impeachment Magno Malta denuncia "sanha autoritária" de Moraes e pede impeachment Pular para o conteúdo principal
;

Magno Malta denuncia "sanha autoritária" de Moraes e pede impeachment

No centro de uma polêmica jurídica, o senador Magno Malta (PL-ES) ergue a voz contra a recente decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, que envolveu o CEO da rede social "X" (anteriormente conhecida como Twitter), Elon Musk, em um inquérito sobre disseminação de fake news. Para Malta, o ato do magistrado é mais um exemplo de "sanha autoritária" que ameaça os princípios democráticos do país. A controvérsia começou quando Moraes decidiu incluir Musk no inquérito que investiga a existência de milícias digitais, além de ordenar à Polícia Federal a abertura de um novo inquérito para apurar possíveis crimes de obstrução à justiça, organização criminosa e incitação ao crime por parte do empresário. A decisão veio em resposta às declarações de Musk, que acusou Moraes de censura ao solicitar a suspensão de contas da rede social "X" e propôs sua renúncia ou impeachment. Magno Malta, contudo, aponta sete falhas jurídicas na decisão de Moraes, que ele considera inconstitucional. Em primeiro lugar, o senador destaca a inexistência de um crime específico de "instrumentalização criminosa de redes sociais" no Código Penal brasileiro, o que tornaria a acusação infundada. Além disso, Malta argumenta que a acusação de obstrução à justiça não se sustenta pelo simples descumprimento de uma ordem judicial. O senador também refuta a alegação de que Musk faria parte de uma organização criminosa, ressaltando que não há provas que fundamentem essa acusação. Da mesma forma, ele contesta a ideia de que o empresário teria incitado crimes, pois não haveria uma relação direta entre suas declarações e a prática de delitos por terceiros. Adicionalmente, Malta destaca que o STF só deveria julgar pessoas com foro privilegiado, o que não se aplicaria a Musk, um estrangeiro sem esse benefício. Diante desse cenário, o senador convoca o Senado a se manifestar e a "convocar" o ministro do STF para prestar esclarecimentos sobre suas decisões. Ele argumenta que não há base legal para a investigação de Musk pelo STF, especialmente considerando que o empresário reside nos Estados Unidos e não possui relação direta com o Brasil. A posição de Magno Malta levanta importantes questões sobre os limites do poder judicial e a proteção dos direitos individuais, em um momento em que o debate sobre liberdade de expressão e controle das redes sociais ganha cada vez mais relevância. A defesa veemente do senador pelo impeachment de Moraes reflete não apenas uma discordância política, mas também uma preocupação com os fundamentos democráticos do país. Enquanto isso, a inclusão de Musk em um inquérito do STF abre precedentes sobre a jurisdição do tribunal em relação a indivíduos estrangeiros e empresas multinacionais, levantando questionamentos sobre a legalidade e a legitimidade de tais medidas. Em um contexto de crescente polarização política e tensionamento institucional, o caso ganha destaque como mais um episódio na contínua batalha pela defesa das liberdades individuais e do Estado de Direito no Brasil.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado