Grupo lança manifesto em apoio a Elon Musk e defende impeachment de Moraes Grupo lança manifesto em apoio a Elon Musk e defende impeachment de Moraes Grupo lança manifesto em apoio a Elon Musk e defende impeachment de Moraes Pular para o conteúdo principal
;

Grupo lança manifesto em apoio a Elon Musk e defende impeachment de Moraes

Parlamentares e líderes lançaram um manifesto em defesa do empresário Elon Musk, proprietário do Twitter/X. O grupo apoia o impeachment do ministro Alexandre de Moraes, membro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Musk declarou que Moraes realizou atos de censura e indicou que a plataforma social, sob sua gestão, poderá não acatar decisões do ministro que ordenaram a suspensão de contas por suposta propagação de desinformação no Brasil, principalmente, durante a campanha eleitoral de 2022. O presidente do TSE incluiu o proprietário do Twitter/X na investigação das milícias digitais. Moraes também ordenou a instauração de um novo inquérito para apurar o empresário por delitos de obstrução da Justiça, formação de quadrilha e incitação ao crime. O Manifesto em Defesa de Musk e pelo Impeachment de Moraes O manifesto em apoio a Musk e pelo impeachment de Moraes é digital. O movimento é denominado “Censura Não — O Brasil precisa ter voz”. Endossam o documento os deputados federais Adriana Ventura (Novo-SP), Marcel van Hattem (Novo-RS), Any Ortiz (Cidadania-RS) e Bibo Nunes (PL-RS). Legisladores estaduais e influenciadores digitais também constam como signatários do manifesto. O jornalista americano Michael Shellenberger também se uniu ao “Censura Não — O Brasil precisa ter voz”. Na última quarta-feira, dia 2, ele divulgou o “Twitter Files Brazil”, uma série de correspondências por e-mail entre funcionários e executivos da plataforma, acusando Moraes de impor censura a contas na rede social. “O Brasil está enfrentando um sério abuso de autoridade, pelas mãos do juiz Alexandre de Moraes. Contudo, ontem Elon Musk se posicionou contra a censura, e foi confrontado com mais ameaças e a possibilidade do Twitter/X ser interditado no Brasil”, afirma o manifesto, que convida os usuários da internet a assinar o documento digital. “Buscamos liberdade de expressão. Queremos o término do abuso de autoridade. Defendemos o impeachment do ministro Alexandre de Moraes.” O manifesto em defesa do empresário Elon Musk e pelo impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), destaca a preocupação com a liberdade de expressão e alegações de abuso de autoridade por parte do magistrado. Parlamentares, líderes e influenciadores digitais se uniram em um movimento intitulado "Censura Não — O Brasil precisa ter voz", endossando o documento que busca defender a plataforma social e combater eventuais atos de censura. O apoio a Musk surge após suas críticas às decisões de Moraes, especialmente relacionadas à suspensão de contas por suposta disseminação de desinformação durante a campanha eleitoral de 2022. Moraes também incluiu o empresário na investigação das milícias digitais e ordenou a instauração de um novo inquérito para apurar possíveis delitos cometidos por ele. O manifesto destaca a importância da liberdade de expressão e condena qualquer forma de abuso de autoridade. Parlamentares como Adriana Ventura, Marcel van Hattem, Any Ortiz e Bibo Nunes, além de legisladores estaduais e influenciadores digitais, figuram como signatários do documento. O jornalista americano Michael Shellenberger também se juntou ao movimento, destacando as supostas práticas de censura impostas pelo ministro Moraes. O manifesto convida os usuários da internet a se unirem em defesa da liberdade de expressão e do fim do que consideram abuso de autoridade, defendendo o impeachment do ministro Alexandre de Moraes como uma medida para restaurar o equilíbrio e a integridade no sistema judiciário brasileiro.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado