Delatora Coloca Rui Costa No Centro Do Escândalo Da Compra De Respiradores De R$48 Milhões Nunca Entregues Por Empresa De Maconha; Saiba Tudo Delatora Coloca Rui Costa No Centro Do Escândalo Da Compra De Respiradores De R$48 Milhões Nunca Entregues Por Empresa De Maconha; Saiba Tudo Delatora Coloca Rui Costa No Centro Do Escândalo Da Compra De Respiradores De R$48 Milhões Nunca Entregues Por Empresa De Maconha; Saiba Tudo Pular para o conteúdo principal
;

Delatora Coloca Rui Costa No Centro Do Escândalo Da Compra De Respiradores De R$48 Milhões Nunca Entregues Por Empresa De Maconha; Saiba Tudo

A Polícia Federal (PF) revelou indícios que relacionam o atual ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), a possíveis irregularidades em um contrato de R$ 48 milhões para a aquisição de respiradores nunca entregues durante a pandemia, quando ele ocupava o cargo de governador da Bahia.
A informação foi divulgada pelo site UOL. Segundo as investigações da PF, o nome de Rui Costa surgiu em delação premiada feita pela empresária da empresa de maconha responsável pelo negócio, que já restituiu R$ 10 milhões aos cofres públicos e apresentou extratos bancários que indicam transferências a intermediários da transação. O contrato foi estabelecido com a empresária Cristiana Prestes Taddeo, da empresa que comercializa produtos à base de maconha Hempcare, que recebeu R$ 48 milhões do governo, porém não entregou nenhum respirador. Em 2022, Taddeo firmou um acordo de delação premiada com a vice-PGR na época, Lindôra Araújo. A colaboração foi homologada pelo ministro do STJ, Og Fernandes, também em 2022. O ex-governador da Bahia também foi citado em depoimento à PF por um ex-secretário de governo, que afirmou ter fechado o negócio por ordem de Rui Costa. Para receber benefícios em seu processo, Taddeo reembolsou R$ 10 milhões aos cofres públicos e confessou uma série de irregularidades no negócio baiano. A empresária argumentou aos agentes que o contrato foi redigido de forma desfavorável ao governo da Bahia, incluindo o pagamento adiantado, e também afirmou que a empresa não tinha a documentação necessária para a operação. Além disso, Cristiana Prestes Taddeo alegou ter recebido informações privilegiadas para elaborar sua proposta de preço ao governo da Bahia. De acordo com ela, a venda foi fechada com autorização de Rui Costa e intermediada por um empresário baiano que se apresentou como amigo do governador (agora ministro de Lula) e da então primeira-dama Aline Peixoto. De acordo com ela, esse amigo de Costa teria solicitado o pagamento de comissões pelo negócio, totalizando R$ 11 milhões. “Achei que as tratativas para celebração do contrato com o Consórcio Nordeste ocorreram de forma muito rápida, mas entendi que eu estava sendo beneficiada porque havia combinado de pagar comissões expressivas aos intermediadores do governo”, disse Taddeo na delação. A empresária disse aos agentes da PF recebeu um telefonema, em abril de 2020, do então secretário da Casa Civil do governo da Bahia, Bruno Dauster, demonstrando interesse em adquirir os respiradores da Hempcare. De acordo com o depoimento de Dauster à PF, foi o próprio Rui Costa quem forneceu o contato da Hempcare, com instruções para que negociasse com eles a compra dos respiradores. A empresária informou na delação que o próprio Dauster ressaltou nos diálogos que “dependia da autorização de Rui Costa dos Santos [governador do Estado da Bahia] para tomar as decisões”. A empresária disse à PF que recebeu informações privilegiadas sobre o valor máximo que seria pago pelos itens. E, assim, foi firmado um contrato para a compra de 300 aparelhos, ao preço de 28.900 dólares cada (aproximadamente R$ 145 mil). O pagamento ao Hempcare foi realizado antes da entrega dos respiradores, que não ocorreu devido à falta de disponibilidade por parte da empresa chinesa responsável pelo fornecimento, de acordo com a empresária. Taddeo alega que
já havia pago as comissões dos intermediários do negócio e não conseguiu reaver o dinheiro.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado