Braga Netto quebra o silêncio Braga Netto quebra o silêncio Braga Netto quebra o silêncio Pular para o conteúdo principal
;

Braga Netto quebra o silêncio

O general Braga Netto, que ocupou o cargo de interventor federal de Segurança Pública do Rio de Janeiro, esclareceu que a responsabilidade pela nomeação do delegado Rivaldo Barbosa, detido em relação ao assassinato da vereadora Marielle Franco, recaiu sobre o general Richard Nunes, à época secretário de Segurança Pública do RJ.
A declaração de Braga Netto veio a público por meio de uma nota após o diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, revelar a intenção da instituição de investigar como ocorreu a nomeação de Rivaldo Barbosa em março de 2018. Braga Netto, designado por Michel Temer, atuou como interventor do RJ de março de 2018 até 1º de janeiro de 2019. Segundo o comunicado, a escolha para cargos na Polícia Civil era tarefa de Richard Nunes. “A seleção e a indicação para as nomeações eram de responsabilidade única do então secretário de Segurança Pública, processo similar ao adotado nas demais secretarias vinculadas ao Gabinete de Intervenção Federal, incluindo as de Defesa Civil e Penitenciária.” Braga Netto complementou explicando que, devido a procedimentos administrativos, a formalização das nomeações cabia ao interventor federal, que, na prática, exercia funções equivalentes às de um governador em questões de segurança pública no RJ. O inquérito da Polícia Federal que fundamentou as solicitações de prisão indicou que a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro havia desaconselhado a nomeação de Rivaldo Barbosa. Contudo, o general Richard Nunes optou por sua nomeação. Nunes justificou sua decisão durante depoimento, alegando que a contraindicação da Subsecretaria de Inteligência não se baseava em “dados objetivos”. Barbosa assumiu a posição um dia antes do homicídio da vereadora e do motorista Anderson Torres. O delegado foi preso no domingo, 24, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do STF, sob acusação de colaborar na organização do crime contra a vereadora, um plano atribuído aos irmãos Domingos e Chiquinho Brazão. Leia a nota de Braga Netto: "Os advogados da defesa técnica do General Walter Souza Braga Netto esclarecem o seguinte: Durante o período da Intervenção Federal na área de segurança pública no estado do Rio de Janeiro, em 2018, a Polícia Civil estava sob a administração direta da Secretaria de Segurança Pública. A tarefa de seleção e indicação para as nomeações cabia, exclusivamente, ao então Secretário de Segurança Pública, seguindo o mesmo procedimento para outras secretarias subordinadas ao Gabinete de Intervenção Federal, como as de Defesa Civil e Penitenciária. Por questões administrativas, a oficialização dos nomeados era realizada pelo Interventor Federal, que, na essência, desempenhava o papel de governador na esfera da segurança pública no RJ."Com informações Jornal da Cidade

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado