Ex-diretor da ABIN quebra o silêncio e revela quem comandava a "ABIN PARALELA" Ex-diretor da ABIN quebra o silêncio e revela quem comandava a "ABIN PARALELA" Ex-diretor da ABIN quebra o silêncio e revela quem comandava a "ABIN PARALELA" Pular para o conteúdo principal

Ex-diretor da ABIN quebra o silêncio e revela quem comandava a "ABIN PARALELA"

O deputado Delegado Ramagem, em vídeo divulgado pelas redes sociais, rebateu as narrativas que estão sendo propaladas pela velha imprensa sobre uma suposta ‘Abin paralela’ que agiria sob seu comando. O deputado explicou que o sistema First Mile existe, foi comprado na gestão do ex-presidente Michel Temer, não faz interceptação de comunicações, e apenas oferece uma localização grosseira dos alvos, sendo utilizado por diversas instituições.

Ramagem apontou: “vamos ver quem, na Abin, estava fazendo uso dessa ferramenta”. O deputado fez um relato do que ocorreu desde que, em março de 2020, mapeou os processos dentro da Abin e havia suspeitas sobre o uso do sistema First Mile. Os levantamentos, feitos juntamente com servidores da Corregedoria-Geral da União e da Advocacia-Geral da União, trouxeram ressalvas sobre o First Mile, que era utilizado por um departamento específico, o departamento de operações. Ramagem relatou que solicitou informações detalhadas a esse departamento, que se recusou a responder. Após a recusa, Ramagem exonerou o responsável por aquele departamento. O deputado disse: “nós não ficamos satisfeitos, nós fomos direto ao departamento de operações. Quando foi provocado a informar sobre a regularidade, como estava sendo utilizada a ferramenta, se havia algum controle, não nos informava nada. Isso culminou na exoneração do diretor de operações, com a portaria de 24 de agosto de 2021. Exoneramos. Vamos voltar a esse servidor que eu exonerei mais à frente. Exoneramos o diretor de operações em razão do First Mile”. O deputado relatou que, na semana seguinte a essa exoneração, ele determinou uma investigação específica sobre o First Mile, que resultou em três sindicâncias investigativas, abertas por ele, após um procedimento administrativo indicar problemas com o First Mile, ainda em 2021.
Ramagem explicou que, quando a auditoria que ele fez foi concluída, foram iniciados procedimentos para a investigação de crimes naquele departamento. Ele prosseguiu: “no governo Lula, quem voltou para a alta administração da Abin? A pessoa, o servidor que eu exonerei. Voltou em posição superior, voltou como Secretário de Planejamento e Gestão - a função que faz todas as investigações. Segundo as notícias, ele que tem suspeita de estar apagando logs. Quando houve busca e apreensão na casa dele, foi lá que encontraram 170 mil dólares, quase um milhão de reais. Você está verificando quem era a Abin paralela e quem estava fazendo as devidas fiscalizações do sistema”. O deputado mostrou a fragilidade da acusação contra ele, mostrando que não há um único registro de sua utilização desse sistema.
Ramagem disse: “o que a gente quer é uma persecução penal devida, não perseguição. O que a gente quer é devido processo legal, devida construção de conjunto probatório. Como é que uma investigação dessas se volta contra a pessoa que deu início à investigação? Como cumprem mandado de busca e apreensão na minha casa sem apontar nada meu vinculado a essas consultas? E não há, porque eu não fiz nenhum pedido, direta ou indiretamente, formal ou informalmente. A verdade aparece”.

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n