Diversos juristas se manifestam e falam em erro grave de Moraes Diversos juristas se manifestam e falam em erro grave de Moraes Diversos juristas se manifestam e falam em erro grave de Moraes Pular para o conteúdo principal
;

Diversos juristas se manifestam e falam em erro grave de Moraes

Diversos juristas se posicionaram nas redes sociais nas últimas horas apontando que foi um “erro” a decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de proibir a comunicação entre os advogados dos alvos da Operação Tempus Veritatis, deflagrada pela Polícia Federal nesta quinta-feira (8). A crítica, por sinal, partiu até mesmo de um ex-integrante do governo federal.

Para o advogado e professor Horacio Neiva, por exemplo, o impedimento de que advogados se comuniquem “é absolutamente ilegal”. Em postagem feita em seu perfil na rede social X, antigo Twitter, Neiva lembrou que recentemente advogados foram impedidos de realizar sustentação oral.

– Não é a primeira vez que advogados têm seus direitos cerceados — já aconteceu com acesso a autos e direito de realizar sustentação oral. Vão cortando aqui, cerceando ali, até que chega o ponto do absurdo de impedir que “se comuniquem” – ressaltou.

Posicionamento do professor Horacio Neiva sobre a decisão de Moraes Foto: Reprodução/X Horacio Neiva
Quem também considerou a determinação de Moraes como ilegal foi o advogado Fernando Gardinali, sócio do escritório Kehdi Vieira Advogados e mestre em Direito Processual Penal pela USP. Ao site Poder360, o profissional disse que a decisão representa um menosprezo ao exercício da advocacia.

– Eles [os advogados de acusados] não podem conversar, não podem trocar nenhuma informação entre eles e, por isso, que, nesse ponto, me parece que a decisão é ilegal. Primeiro, ela limita a compreensão de conversa entre os advogados como “passa recado”, e não é isso. Isso é menosprezar a função da advocacia – resumiu.

O advogado constitucionalista Andre Marsiglia foi outro especialista a questionar a determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal. Em suas redes sociais, Marsiglia classificou o ato de Moraes como um erro “elementar”.

– Confundir advogado com parte é erro tão elementar que não se concebe não ter sido observado. As decisões da Corte têm tratado a todos: réus, advogados, investigados, como um bloco único a quem a ampla defesa e a presunção de inocência não atingem e a força apenas é válida – destacou.
Posicionamento do advogado Andre Marsiglia Foto: Reprodução/X Andre Marsiglia
O reconhecimento de que a decisão de Moraes foi equivocada, por sinal, foi algo percebido até mesmo entre um nome que já fez parte do governo Lula. Secretário Nacional de Justiça do Ministério da Justiça e Segurança Pública na gestão de Flávio Dino, Augusto de Arruda Botelho Neto classificou como “erro grave” o veto da comunicação entre advogados promovido pelo ministro do Supremo.

– A decisão de hoje do ministro Alexandre de Moraes tem um erro grave que tenho certeza que com uma nova reflexão do ministro será revertido: a proibição dos advogados dos acusados de conversarem entre si. Isso não tem respaldo legal e fere as prerrogativas da advocacia – completou.

Pleno News

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado