Deputado do Amazonas surpreende e dá voz de prisão a PMs durante abordagem Deputado do Amazonas surpreende e dá voz de prisão a PMs durante abordagem Deputado do Amazonas surpreende e dá voz de prisão a PMs durante abordagem Pular para o conteúdo principal
;

Deputado do Amazonas surpreende e dá voz de prisão a PMs durante abordagem

O deputado federal Amom Mandel (Cidadania-AM) deu voz de prisão a 4 policiais militares durante uma abordagem do policiamento especializado da PM-AM (Polícia Militar do Amazonas) na zona leste de Manaus. O congressista diz que a ação dos militares foi “truculenta”. O caso aconteceu na noite da última 5ª feira (4.jan.2024).

Segundo a SSP-AM (Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas), a abordagem se deu no âmbito de uma “operação contínua das forças de segurança para a redução de índices criminais no Estado”. A corregedoria-geral do órgão acompanha o caso. Também foi aberto um inquérito policial para investigar a acusação.


Em nota oficial, a SSP-AM informou que “o carro em que o deputado estava, dirigido pela namorada do parlamentar, trafegava com as luzes apagadas, janelas em insulfilme 100% e realizando a troca de faixa de forma desordenada, o que chamou a atenção de uma viatura que patrulhava a área”.

A secretaria disse que os militares deram sinais luminosos e sonoros para que o congressista e sua mulher parassem o veículo, o que teria sido ignorado. “Nesse momento o deputado desembarcou do carro e passou a questionar e reprovar a atuação dos agentes, alegando que não poderia ser abordado daquela forma”, declarou.

Ainda de acordo com o órgão, Amom Mandel não teria aceitado “as justificativas apresentadas para a abordagem” e decidiu dar voz de prisão aos militares por “suposto abuso de autoridade”.


O congressista teria ligado para o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Vinicius Almeida, para questionar a abordagem dos policiais.

“Nem mesmo a chegada do subcomandante geral da Polícia Militar e do próprio secretário de Segurança amenizou a situação e, atendendo ao pedido do deputado, os envolvidos foram encaminhados à uma delegacia, onde foram ouvidos pela delegada de plantão, que não encontrou elementos para prender em flagrante os policiais”, declarou a SSP-AM, em nota.

TRUCULÊNCIA

Em nota oficial, o deputado Amom Mandel disse que deu voz de prisão aos policiais pela abordagem “truculenta”. Declarou que os militares apontaram uma arma de fogo contra o rosto da sua mulher.


O congressista falou que “questionou os motivos para estarem apontando a arma para o rosto da namorada, os policiais disseram: assim é a abordagem da Rocam”.

Ele também negou que o veículo estava trocando de faixa de “forma desordenada”, conforme relatado pela SSP-AM em nota.

“A via na qual a esposa de Amom estava dirigindo está em obras, o que significa que só está com uma pista aberta, então não teria como ela trocar de faixa continuamente”, afirmou.

Amom ainda relatou que passou a “sofrer ameaças e intimidações nas últimas semanas por causa de uma denúncia à Polícia Federal”, em 13 de dezembro, “sobre o suposto envolvimento de membros da alta cúpula da Segurança Pública do Amazonas com organizações criminosas”.


O congressista disse que decidiu “trazer a público o caso como tentativa de se resguardar” das supostas ameaças e intimidações sofridas. Declarou ter associado à acusação feita à PF (Polícia Federal) a abordagem da última 5ª feira (4.jan).

“Esse inquérito irá apurar tanto o envolvimento da alta cúpula da segurança pública com facções criminosas, quanto as intimidações contra o parlamentar. As medidas cabíveis foram tomadas e a investigação dos fatos será feita de acordo com os trâmites legais”, afirmou.

Eis a íntegra da nota do deputado Amom Mandel:


“O deputado federal Amom Mandel (Cidadania-AM) passou a sofrer ameaças e intimidações nas últimas semanas por causa de uma denúncia à Polícia Federal sobre o suposto envolvimento de membros da alta cúpula da Segurança Pública do Amazonas com organizações criminosas. Junto a esse material, também foram incluídas as informações sobre uma abordagem policial que ocorreu na última quinta-feira, 4 de janeiro de 2024, com o parlamentar e sua companheira em uma das principais avenidas de Manaus (AM).

“A denúncia à PF, que ocorreu no dia 13 de dezembro de 2023, foi mantida em sigilo por questões de segurança. Nas semanas seguintes, o deputado sofreu ameaças, insinuações e intimidações de diversas vertentes, além de ter sido alvo, junto com a sua companheira, de uma abordagem policial truculenta. Por esse motivo, Amom decidiu trazer a público o caso, como tentativa de se resguardar. Sendo assim, é falsa a afirmativa do secretário de Segurança Pública do Amazonas, Cel Marcos Vinícius, dita em coletiva, de que o deputado fez uma cortina de fumaça.

“A abordagem policial truculenta foi relatada à Polícia Federal e foi apensada como parte da investigação anterior. Esse inquérito irá apurar tanto o envolvimento da alta cúpula da segurança pública com facções criminosas, quanto as intimidações contra o parlamentar. As medidas cabíveis foram tomadas e a investigação dos fatos será feita de acordo com os trâmites legais”.

Eis a íntegra da nota da SSP-AM:

“A Secretaria de Estado de Segurança Pública esclarece a situação protagonizada pelo deputado federal Amom Mandel (Cidadania-Am) ao dar voz de prisão à uma guarnição e ao subcomandante do Policiamento Especializado da Polícia Militar do Amazonas, após ser parado em uma abordagem policial de rotina na zona leste de Manaus. O fato aconteceu no noite de quinta-feira (04/01), durante operação contínua das forças de segurança para a redução de índices criminais no estado.

“O carro em que o deputado estava, dirigido pela namorada do parlamentar, trafegava com as luzes apagadas, janelas em insulfilme 100% e realizando a troca de faixa de forma desordenada, o que chamou a atenção de uma viatura que patrulhava a área.

“Após ignorar os diversos sinais sonoros e luminosos emitidos pela viatura para que encostasse o veículo, a polícia conseguiu realizar a abordagem. Nesse momento o deputado desembarcou do carro e passou a questionar e reprovar a atuação dos agentes, alegando que não poderia ser abordado daquela forma.

“Sem aceitar as justificativas apresentadas para a abordagem, Amom Mandel decidiu dar voz de prisão por suposto abuso de autoridade aos quatro policiais que estavam na viatura e ao subcomandante do Policiamento Especializado, que havia ido ao local acompanhar a ocorrência após o deputado ligar para o secretário de Segurança, Vinicius Almeida, cobrando explicações pelo ocorrido.

“Nem mesmo a chegada do subcomandante geral da Polícia Militar e do próprio secretário de Segurança amenizou a situação e, atendendo ao pedido do deputado, os envolvidos foram encaminhados à uma delegacia, onde foram ouvidos pela delegada de plantão, que não encontrou elementos para prender em flagrante os policiais. Um inquérito para apurar o caso foi aberto e a Corregedoria-Geral do Sistema de Segurança Pública do Amazonas, também, acompanha o caso”.

Poder 360

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado