Polêmica com Felipe Neto faz dona da Lacta mudar regras para contratar influenciadores Polêmica com Felipe Neto faz dona da Lacta mudar regras para contratar influenciadores Polêmica com Felipe Neto faz dona da Lacta mudar regras para contratar influenciadores Pular para o conteúdo principal

Polêmica com Felipe Neto faz dona da Lacta mudar regras para contratar influenciadores

A polêmica escolha do influenciador Felipe Neto para ser o protagonista da campanha do snack Bis, anunciada em outubro, provocou uma alteração no critério de seleção de novos garotos-propaganda para os produtos da empresa Mondelez no Brasil, proprietária, entre outras, da marca Lacta. A empresa será mais rigorosa na contratação de influenciadores e artistas para estrelarem ações de marketing e realizará uma pesquisa de reputação antes da assinatura do contrato.

O NaTelinha apurou que, entre os filtros mais refinados, as personalidades não poderão ter posição politica e ideológica exposta publicamente, ter se envolvido com polêmicas em torno de racismo ou de qualquer outra situação de preconceito e ter emitido opiniões controversas. Com isso, a quantidade de seguidores passa ser apenas a primeira fase na seleção dos novos garotos-propaganda.


Internamente, a avaliação é que o caso Felipe Neto expôs a marca de forma danosa com o boicote promovido nas redes sociais de pessoas que são contrárias ao posicionamento político do influenciador, mas trouxe lições de marketing de um país polarizado.

De acordo com fontes do mercado publicitário ouvidas pela reportagem, a decisão da Mondelez é uma tendência de critérios que devem ser seguidos por outras empresas após a situação envolvendo a Bis.
Entenda a polêmica

Em outubro, o youtuber Felipe Neto, que se tornou crítico de Jair Bolsonaro e defensor de causas progressistas na última eleição presidencial, gerou um movimento de boicote à Lacta, depois de ser escolhido como garoto-propaganda das caixas de Bis. A hashtag #BISnuncamais chegou a ficar entre os assuntos mais comentados do X/Twitter.

Em seu perfil na rede social de Elon Musk, Neto se defendeu: “A nossa história segue sendo escrita com o nosso suor e a lágrima dos extremistas. Venceremos sempre”. Em seguida, o youtuber comemorou o fato de a hashtag #corujaspedemBIS, que apoia a marca, ter confrontado o boicote dos bolsonaristas.

Neto é um dos principais influenciadores digitais do país, com mais de 45 milhões de seguidores, e faz transmissões ao vivo de jogos online. A contratação de Felipe Neto pela Mondelez aconteceu porque a Bis foi uma das marcas que patrocinaram a CCXP, evento geek que foi realizado entre 30 de novembro e 03 de dezembro em São Paulo. A campanha tinha a intenção de aproximar a marca desse público.

Na época, a Mondelez Brasil enviou resposta dizendo que “reforça que suas contratações de influenciadores estão relacionadas unicamente a sua relevância no universo gamer e de entretenimento, sem qualquer vínculo ou apoio político de qualquer natureza. Como líder no mercado de snacks no Brasil e no mundo, a Mondelez reafirma seu absoluto respeito à diversidade de opiniões”.

Com 10 mil colaboradores e 17 unidades, o Brasil é o quarto maior mercado da Mondelez no mundo. Segundo a empresa, entre janeiro e dezembro de 2022 a receita da Mondelez somou US$ 31,5 bilhões. O seu portfólio possui marcas conhecidas, como Trident, Chiclets e Halls, os chocolates Lacta, Bis e Sonho de Valsa, os biscoitos Club Social, Oreo e Trakinas, os refrescos em pó Tang, Clight e Fresh, as sobremesas e o fermento em pó Royal e o cream cheese Philadelphia.

UOL/Na Telinha
VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM DOAÇÕES DE QUALQUER VALOR ATRAVÉS DO PIX:EMAIL:JORNALDADIREITAONLINE@OUTLOOK.COM

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n