Desumano: Preso com comorbidades passa mal pela 2ª vez na semana e é levado as pressas ao hospital Desumano: Preso com comorbidades passa mal pela 2ª vez na semana e é levado as pressas ao hospital Desumano: Preso com comorbidades passa mal pela 2ª vez na semana e é levado as pressas ao hospital Pular para o conteúdo principal
;

Desumano: Preso com comorbidades passa mal pela 2ª vez na semana e é levado as pressas ao hospital

O coronel Jorge Eduardo Naime, ex-comandante do Departamento de Operações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), passou mal pela segunda vez nesta semana. Ele está preso desde o dia 7 de fevereiro por suposta omissão para conter os atos de 8 de janeiro. A esposa do militar, Mariana Adôrno Naime, afirmou à Gazeta do Povo, nesta sexta-feira (1º), que foi avisada que Naime precisou de atendimento médico por uma pessoa que estava visitando o batalhão onde ele está detido.


“Tomei conhecimento que ele passou mal, porque tinha uma pessoa que estava visitando o batalhão e ele pediu para essa pessoa me avisar”, disse a esposa do militar. Mariana afirmou que ainda não tinha informações dos motivos que levaram o coronel a ser levado para o hospital de novo. Ela relatou que o marido estava sentindo “dores de cabeça”, “vômito” e “dormência nos braços e nas pernas”.

Em nota, a PMDF confirmou, na noite desta sexta, que Naime "foi encaminhado ao hospital para atendimento". Segundo a corporação, "até o presente momento não há informações sobre seu quadro clínico".

Os mesmo sintomas citados por Mariana levaram Naime a ser atendido pela equipe médica nesta segunda-feira (27). “A saúde dele está bem debilitada, se agravando pelo estado emocional que se encontra. Ele tem laudo de hipertensão e diabete”, disse Mariana no início desta semana. Segundo ela, Naime perdeu 16 quilos desde a prisão e seu processo não avançou, apesar dos pedidos de soltura já feitos pela defesa. Mariana apontou que o coronel não tem feito o acompanhamento médico preventivo adequado para tratar suas comorbidades.

Além disso, no dia 13 de julho, ele teve uma queda de pressão e, ao tombar, tentou se apoiar num armário, que acabou caindo sobre si, o que o fez ser conduzido ao hospital. Em 24 de julho, Naime voltou a necessitar de atendimento médico, mas não precisou ser levado ao hospital.

Na segunda, Mariana afirmou que a morte de Cleriston Pereira no Complexo Penitenciário da Papuda também deixou sua família preocupada. Cleriston estava preso acusado de envolvimento nos atos de vandalismo e morreu no dia 20 de novembro depois de ter um "mal súbito". O empresário também tinha comorbidades, assim como Naime, e fazia uso de medicamentos para diabetes e hipertensão.

Mesmo de férias na data dos atos de vandalismo, o coronel Naime deixou sua residência para ajudar a conter os manifestantes. Durante a ação policial, o militar chegou a ser ferido com o disparo de um rojão. Ele foi preso sob a suspeita de omissão durante os ataques. Em maio, a Procuradoria-Geral da República (PGR) enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) um parecer a favor da manutenção da prisão do militar.

Créditos: Gazeta do Povo.

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado