Jornalista Da GloboNews Pede Desculpas A Ministro De Lula Por Defender Israel Jornalista Da GloboNews Pede Desculpas A Ministro De Lula Por Defender Israel Jornalista Da GloboNews Pede Desculpas A Ministro De Lula Por Defender Israel Pular para o conteúdo principal

Jornalista Da GloboNews Pede Desculpas A Ministro De Lula Por Defender Israel

O jornalista Jorge Pontual, da GloboNews, pediu desculpas ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta, por defender o direito de Israel se defender do grupo terrorista Hamas. A emissora compartilhou a retratação neste sábado, 4.


“Admito que não fui feliz”, disse Pontual, no Instagram, referindo-se ao comentário que fez na sexta-feira 3, durante o programa Em Pauta, sobre o episódio em que as Forças de Defesa de Israel (FDI) alvejaram terroristas dentro de ambulâncias. “A muitos pareceu endosso.”

Na mesma publicação, o jornalista disse que ninguém tem informações seguras sobre o que acontece no Oriente Médio. “De certo, apenas um fato: os palestinos de Gaza vivem uma tragédia, com muitas perdas civis, que lamento profundamente”, observou. “Peço desculpas por não ter deixado isso claro.”

Ao fim da nota, o jornalista marcou o perfil de Pimenta.

Na sexta-feira, Israel atacou uma ambulância, próximo ao Hospital Shifa, no norte da Faixa de Gaza. Segundo as FDI, o veículo estaria sendo utilizado por terroristas do Hamas. As forças israelenses usaram uma aeronave para alvejar os extremistas islâmicos.

“Informações demonstram que o método de operação do Hamas consiste em transferir agentes terroristas e armas em ambulâncias”, informaram as FDI.

De acordo com o Ministério de Saúde em Gaza, administrado pelo Hamas, dezenas de palestinos foram mortos e feridos por causa do ataque. As vítimas gravemente feridas precisaram ser transferidas para o sul de Gaza. Em segida, foram para o Egito.

“Enfatizamos que esta área de Gaza é uma zona de guerra”, publicaram as FDI, no Twitter/X. “Os civis são repetidamente orientados a evacuar para o sul, para sua própria segurança.”

O que disse Pontual?

O jornalista trouxe à superfície o fato de o veículo estar sob controle dos terroristas. “Israel havia avisado que, se tivesse gente do Hamas na ambulância, a atacaria”, disse. “Não deu outra.”

Pontual também citou a cobertura da imprensa sobre o caso, que criticou a ação das Forças de Defesa de Israel.

“Houve aquela grita internacional: Israel ataca hospital; Israel ataca ambulâncias; Israel cometeu mais um crime de guerra”, disse Pontual, como se interpretando as manchetes. “Mas atacar terroristas do Hamas é um direito que Israel tem. Se eles estavam na ambulância, infelizmente era isso que Israel tinha de fazer: alvejar seus inimigos.”

É inaceitável. É vergonhoso. É assustador. Comentarista da Globo News, Jorge Pontual, vem se notabilizando por uma postura manipuladora e covarde sobre a guerra no Oriente Médio. Uma coisa é condenar os atos terroristas, a morte e os sequestros de civis israelenses, outra é…

Fonte: Revista Oeste
O jornalista Jorge Pontual, da GloboNews, pediu desculpas ao ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social (Secom), Paulo Pimenta, por defender o direito de Israel se defender do grupo terrorista Hamas. A emissora compartilhou a retratação neste sábado, 4.


“Admito que não fui feliz”, disse Pontual, no Instagram, referindo-se ao comentário que fez na sexta-feira 3, durante o programa Em Pauta, sobre o episódio em que as Forças de Defesa de Israel (FDI) alvejaram terroristas dentro de ambulâncias. “A muitos pareceu endosso.”

Na mesma publicação, o jornalista disse que ninguém tem informações seguras sobre o que acontece no Oriente Médio. “De certo, apenas um fato: os palestinos de Gaza vivem uma tragédia, com muitas perdas civis, que lamento profundamente”, observou. “Peço desculpas por não ter deixado isso claro.”

Ao fim da nota, o jornalista marcou o perfil de Pimenta.

Na sexta-feira, Israel atacou uma ambulância, próximo ao Hospital Shifa, no norte da Faixa de Gaza. Segundo as FDI, o veículo estaria sendo utilizado por terroristas do Hamas. As forças israelenses usaram uma aeronave para alvejar os extremistas islâmicos.

“Informações demonstram que o método de operação do Hamas consiste em transferir agentes terroristas e armas em ambulâncias”, informaram as FDI.

De acordo com o Ministério de Saúde em Gaza, administrado pelo Hamas, dezenas de palestinos foram mortos e feridos por causa do ataque. As vítimas gravemente feridas precisaram ser transferidas para o sul de Gaza. Em segida, foram para o Egito.

“Enfatizamos que esta área de Gaza é uma zona de guerra”, publicaram as FDI, no Twitter/X. “Os civis são repetidamente orientados a evacuar para o sul, para sua própria segurança.”

O que disse Pontual?

O jornalista trouxe à superfície o fato de o veículo estar sob controle dos terroristas. “Israel havia avisado que, se tivesse gente do Hamas na ambulância, a atacaria”, disse. “Não deu outra.”

Pontual também citou a cobertura da imprensa sobre o caso, que criticou a ação das Forças de Defesa de Israel.

“Houve aquela grita internacional: Israel ataca hospital; Israel ataca ambulâncias; Israel cometeu mais um crime de guerra”, disse Pontual, como se interpretando as manchetes. “Mas atacar terroristas do Hamas é um direito que Israel tem. Se eles estavam na ambulância, infelizmente era isso que Israel tinha de fazer: alvejar seus inimigos.”

É inaceitável. É vergonhoso. É assustador. Comentarista da Globo News, Jorge Pontual, vem se notabilizando por uma postura manipuladora e covarde sobre a guerra no Oriente Médio. Uma coisa é condenar os atos terroristas, a morte e os sequestros de civis israelenses, outra é…

Fonte: Revista Oeste

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n