Governo Doria desviou R$ 40 bilhões da educação diz jornal Governo Doria desviou R$ 40 bilhões da educação diz jornal Governo Doria desviou R$ 40 bilhões da educação diz jornal Pular para o conteúdo principal
;

Governo Doria desviou R$ 40 bilhões da educação diz jornal

Durante a gestão de João Doria, o governo de São Paulo desviou quase R$ 40 bilhões originalmente destinados à Educação para cobrir o déficit da previdência de servidores educacionais. Segundo o Metrópoles, esse montante representa uma redução dos recursos designados para a manutenção e o desenvolvimento do ensino público no período entre 2018 e 2022, ajustado de acordo com a inflação.


Somente no decorrer deste ano, entre janeiro e agosto, mais de R$ 9 bilhões originalmente alocados para a Educação foram realocados para despesas previdenciárias. O orçamento da educação está agora no centro de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) enviada à Assembleia Legislativa pelo Secretário de Projetos de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos).

De acordo com a Constituição Estadual, o governo deve alocar no mínimo 30% da receita líquida com impostos para o ensino público, ultrapassando a exigência estabelecida pela Constituição Federal de 25% da arrecadação destinada à Educação. A proposta de Tarcísio é criar uma medida legal que permita transferir os 5% “extras” da Educação para a área da Saúde quando o governo considerar apropriado.


No entanto, a medida tem gerado críticas de especialistas em educação, que enfatizam a ausência de recursos na área e condenam a falta de cumprimento do piso estadual. Em 2000, uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) já havia identificado que o percentual mínimo de 30% destinado à educação não estava sendo respeitado.

O relatório final da comissão apontou que as despesas com a Educação eram indevidamente infladas pelas despesas previdenciárias, violando as leis federais. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) estabelece que os recursos devem ser utilizados para despesas como salários de professores, aquisição de materiais didáticos e manutenção de equipamentos, sem mencionar o uso dos recursos para despesas previdenciárias.

Desde 2018, o governo de São Paulo se respalda em uma lei estadual, aprovada durante o mandato do então governador Márcio França (PSB), para justificar o desvio de recursos. Essa lei permite que o governo utilize a parcela excedente aos 25% exigidos pela Constituição Federal para as “despesas necessárias ao equilíbrio atuarial e financeiro do sistema previdenciário.”

Em 2020, a Procuradoria-Geral da República questionou a constitucionalidade da lei estadual no Supremo Tribunal Federal (STF). A ministra Cármen Lúcia, relatora do caso, já declarou sua oposição à manobra, mas o julgamento ainda não foi concluído. O STF já havia declarado inconstitucional outra lei estadual de 2007 que permitia o uso de recursos da Educação para cobrir déficits previdenciários.

Metrópole

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado