Saiba quem são os ministros de Lula que assinaram manifesto pró-Hamas em 2021, segundo a Globo Saiba quem são os ministros de Lula que assinaram manifesto pró-Hamas em 2021, segundo a Globo Saiba quem são os ministros de Lula que assinaram manifesto pró-Hamas em 2021, segundo a Globo Pular para o conteúdo principal
;

Saiba quem são os ministros de Lula que assinaram manifesto pró-Hamas em 2021, segundo a Globo


Dez então deputados do PT, incluindo dois atuais ministros do governo Lula – Paulo Pimenta, da Secretaria de Comunicação Social, e Alexandre Padilha, das Relações Institucionais -, assinaram em 2021 um manifesto de repúdio à designação de “organização terrorista” conferida ao Hamas pelo Reino Unido
A informação foi dada pela TV Globo em resposta aos ataques virtuais contra a jornalista Mônica Waldvogel, que disse haver “relações de parte do Partido dos Trabalhadores, de encarar como resistência” o Hamas, o grupo cujo nome foi omitido pelo governo em posicionamento após o massacre de centenas de civis, no sábado, 7, em Israel. Um brasileiro foi encontrado morto.

“Nos bastidores, deputados do PT também se queixaram com jornalistas do canal de notícias da Globo em Brasília”, informou o F5, da Folha de S. Paulo – o jornal que, nesta segunda-feira, 9, finalmente passou a tratar o Hamas como organização terrorista.

Segundo a emissora de TV, “Mônica Waldvogel vai reiterar que se referiu, não ao PT como um todo, mas a um manifesto assinado, em 2021, por representantes do partido”. Os então “deputados do PT que assinaram o manifesto”, de acordo com a nota da Globo, são:
  • Zeca Dirceu (PR),
  • Paulo Pimenta (PT-RS),
  • Alexandre Padilha (PT-SP),
  • Érika Kokay (PT-DF),
  • Professora Rosa Neide (PT-MT),
  • Enio Verri (PT-PR),
  • Helder Salomão (PT-ES)
  • Nilto Tatto (PT-SP)
  • Padre João (PT-MG)
  • Paulão (PT-AL).
A emissora também reproduziu a íntegra do manifesto, publicado em 2021 por blogs de esquerda:

“Resistência não é terrorismo!"
Todo apoio ao povo palestino na luta por legítimos direitos. Os parlamentares, entidades e lideranças brasileiras que subscrevem este documento, expressam o seu profundo descontentamento à declaração da secretária do Interior da Inglaterra, Priti Patel, que atribuiu ao Movimento de Resistência Islâmico – Hamas, a designação de ‘organização terrorista’, alegando falsamente que o Movimento palestino seria ‘fundamentalmente e radicalmente antissemita’.

Este posicionamento representa uma extensão da política colonial britânica, em desacordo com a posição da maioria do povo da Inglaterra, que se opõe à ocupação israelense e aos seus crimes. Seu objetivo é claro: atingir a legítima resistência Palestina contra a ocupação e o apartheid israelense, numa clara posição tendenciosa em favor de Israel e tornando-se cúmplice das constantes agressões aos palestinos e aos seus direitos legítimos.

O direito à resistência assegurados pelo Direito Internacional e Humanitário, pela Carta das Nações Unidas e por diversas Resoluções da ONU, entre elas as de nº 2.649/1970, 2.787/1971 e 3103/1974, reiterando o direito de todos os povos sob dominação colonial e opressão estrangeira de resistir ao ocupante usurpador e se defender.

A resistência é um legítimo direito dos palestinos contra a ocupação e as reiteradas violações dos direitos humanos, bem como os crimes de guerra. Direito que os palestinos não abrem mão e para o qual, contam com o nosso apoio e solidariedade à sua causa de libertação e pelo seu Estado nacional palestino.

Brasil, 23 de novembro de 2021.


O Hamas deve ser tratado como um grupo terrorista e verdadeiramente antissemita, fazendo a devida distinção – ignorada pelos petistas – entre seus membros e os palestinos inocentes.

Ao contrário do governo extremo esquerda de Lula, do PT, da esquerda lulista e de seus porta-vozes no mercado da comunicação, este site vai continuar, em respeito às vítimas civis israelenses e brasileiras, sendo transparente no tratamento dado ao terrorismo, que nunca foi, não é e nunca será “resistência”.

FONTE: O Antagonista

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado