O perturbador silêncio do ministro dos Direitos Humanos após ataques terroristas do Hamas O perturbador silêncio do ministro dos Direitos Humanos após ataques terroristas do Hamas O perturbador silêncio do ministro dos Direitos Humanos após ataques terroristas do Hamas Pular para o conteúdo principal
;

O perturbador silêncio do ministro dos Direitos Humanos após ataques terroristas do Hamas


O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, mantém o silêncio sobre o ataque terrorista contra o território israelense pelo Hamas mesmo após confirmação da morte de um brasileiro. Ranani Glazer, de 24 anos, estava em uma festa e foi executado com outros 260 jovens.


Nas redes sociais, o ministro fez apenas algumas republicações do Itamaraty e da FAB, mas nenhuma publicação com condenação veemente do ocorrido. A última postagem autoral do ministro se refere ao assassinato dos médicos na orla do Rio de Janeiro, onde sugere a possibilidade de motivação política, já que uma das vítimas tinha parentesco com a deputada federal Sâmia Bomfim (Psol-SP).

O perfil do Partido Novo no X, ex-Twitter, classificou o silêncio do ministro como “A Síndrome Sílvio Almeida”, que é um “estranho fenômeno, faz líderes de esquerda se calarem diante de atentados terroristas”.

“A pergunta que fica é: o ministro dos Direitos Humanos continuará calado diante de uma das maiores violações de direitos humanos de nosso tempo, que afeta inclusive cidadãos brasileiros?”, destaca o perfil do partido.

O deputado federal Kim Kataguiri (União-SP) também cobrou o ministro de Lula.





“Mais uma vez o Ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, silencia-se sobre direitos humanos sendo violados pelo mundo. A desgraça humanitária que a organização terrorista do Hamas está fazendo em Israel precisa ser condenada de forma contundente por qualquer um que se diga defensor dos direitos humanos.”

O deputado Marcel van Hattem (Novo-RS) também se questiona por onde anda Silvio Almeira.

“O Brasil ainda tem Ministro de Direitos Humanos? Por onde anda Silvio Almeida? Renunciou? Foi exonerado? Até agora não fez uma ÚNICA declaração repudiando os criminosos ataques terroristas do Hamas enquanto brasileiros seguem desaparecidos em Israel em meio a notícias de centenas de pessoas mortas, mulheres estupradas, crianças e idosos sequestrados mantidos cativos na Faixa de Gaza. Repito: por onde anda Silvio Almeida?”

O deputado estadual, eleito por São Paulo, Guto Zacarias (União) também destacou que há brasileiros entre mortos e desaparecidos.

“É perturbador que o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, sequer tenha condenado os ataques. O governo federal tem lado: o lado do terror.”

Filipe Barros (PL-PR) também notou o sumiço do ministro:

“PROCURA-SE O MINISTRO O silêncio do Silvio Almeida (ministro dos direitos humanos) sobre o ataque terrorista do Hamas, mesmo após a confirmação da morte de um brasileiro, é um dos episódios mais vergonhosos desse governo. Além de mostrar as reais prioridades de Lula 3: gastam mais tempo com banheiro unissex do que com os brasileiros vítimas do terrorismo.”

Na página do Ministério dos Direitos Humanos, até a publicação desta reportagem, não há nenhuma nota ou posicionamento sobre o conflito, ou sobre o jovem brasileiro executado no ataque terrorista.

FONTE: Diário do Poder

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado