Javier Milei diz que não vai aderir à Agenda 2030 caso vença eleição Javier Milei diz que não vai aderir à Agenda 2030 caso vença eleição Javier Milei diz que não vai aderir à Agenda 2030 caso vença eleição Pular para o conteúdo principal

Javier Milei diz que não vai aderir à Agenda 2030 caso vença eleição


Candidato liberal ao cargo de presidente da Argentina, Javier Milei, do partido A Liberdade Avança, disse neste domingo (8), em debate pré-eleitoral visando o pleito do próximo dia 22, que o país não vai “aderir à Agenda 2030”, nem ao Acordo de Paris, se ele ganhar.


"Não vamos aderir à Agenda 2030. Não vamos aderir ao marxismo cultural, não vamos aderir à decadência" – declarou Milei, o mais votado nas primárias realizadas em 13 de agosto, que definiram os concorrentes que participarão do primeiro turno.

O debate deste domingo, realizado na Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA), foi o segundo obrigatório entre os cinco candidatos à presidência da Argentina. O primeiro embate aconteceu no último dia 1.º de outubro.

"Somos o único espaço que apresentou uma agenda de energia que contém todas as restrições aplicáveis na Europa. Estamos em conformidade excessiva" – declarou Milei em resposta a uma pergunta do candidato peronista dissidente e atual governador da província de Córdoba, Juan Schiaretti.

O confronto mais tenso nessa parte do debate foi entre Milei e a candidata esquerdista Myriam Bregman. Ela pediu a Milei que esclarecesse suas ideias sobre mudanças climáticas e feminicídio, que a candidata descreveu como “negacionistas”.

"Antes de mais nada, não minta (…). Não nego a mudança climática, o que digo é que há ciclos de temperaturas na história da Terra e este é o quinto" – alegou.

Em sua fala, Milei argumentou que “a única diferença” nesse ciclo climático é que “agora existe o ser humano” e que “todas essas políticas que culpam os seres humanos pela mudança climática são falsas”.

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – comumente conhecidos como a Agenda 2030 – foram adotados pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2015 e propõem diferentes metas ambientais, sociais e econômicas. Já o Acordo de Paris foi negociado em 2015 pelos 195 países membros da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

O Acordo de Paris busca limitar o aumento das temperaturas a 1,5 °C até 2050 para reduzir os riscos e os efeitos do aquecimento global. Atualmente, a Argentina reconhece ambos os tratados.

FONTE: Pleno News


Candidato liberal ao cargo de presidente da Argentina, Javier Milei, do partido A Liberdade Avança, disse neste domingo (8), em debate pré-eleitoral visando o pleito do próximo dia 22, que o país não vai “aderir à Agenda 2030”, nem ao Acordo de Paris, se ele ganhar.


"Não vamos aderir à Agenda 2030. Não vamos aderir ao marxismo cultural, não vamos aderir à decadência" – declarou Milei, o mais votado nas primárias realizadas em 13 de agosto, que definiram os concorrentes que participarão do primeiro turno.

O debate deste domingo, realizado na Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires (UBA), foi o segundo obrigatório entre os cinco candidatos à presidência da Argentina. O primeiro embate aconteceu no último dia 1.º de outubro.

"Somos o único espaço que apresentou uma agenda de energia que contém todas as restrições aplicáveis na Europa. Estamos em conformidade excessiva" – declarou Milei em resposta a uma pergunta do candidato peronista dissidente e atual governador da província de Córdoba, Juan Schiaretti.

O confronto mais tenso nessa parte do debate foi entre Milei e a candidata esquerdista Myriam Bregman. Ela pediu a Milei que esclarecesse suas ideias sobre mudanças climáticas e feminicídio, que a candidata descreveu como “negacionistas”.

"Antes de mais nada, não minta (…). Não nego a mudança climática, o que digo é que há ciclos de temperaturas na história da Terra e este é o quinto" – alegou.

Em sua fala, Milei argumentou que “a única diferença” nesse ciclo climático é que “agora existe o ser humano” e que “todas essas políticas que culpam os seres humanos pela mudança climática são falsas”.

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – comumente conhecidos como a Agenda 2030 – foram adotados pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2015 e propõem diferentes metas ambientais, sociais e econômicas. Já o Acordo de Paris foi negociado em 2015 pelos 195 países membros da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima.

O Acordo de Paris busca limitar o aumento das temperaturas a 1,5 °C até 2050 para reduzir os riscos e os efeitos do aquecimento global. Atualmente, a Argentina reconhece ambos os tratados.

FONTE: Pleno News

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n