Governo do amor: 60,3% das crianças brasileiras são privadas de um ou mais direitos Governo do amor: 60,3% das crianças brasileiras são privadas de um ou mais direitos Governo do amor: 60,3% das crianças brasileiras são privadas de um ou mais direitos Pular para o conteúdo principal
;

Governo do amor: 60,3% das crianças brasileiras são privadas de um ou mais direitos


 
O novo relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), divulgado nesta terça-feira (10/10), aponta que, apesar da pobreza infantil no Brasil ter diminuído, os números seguem alarmantes e carecem de políticas públicas eficazes, especialmente na área da saúde.


Um desses exemplos é o percentual de crianças na pobreza multidimensional, que caiu de 62,9%, em 2019, para 60,3%, em 2022, o que equivale a 31,9 milhões de crianças e adolescentes privados de um ou mais direitos, de um total de 52,8 milhões no Brasil.

O levantamento avaliou vários âmbitos da vida de crianças e adolescentes na faixa etária de 0 a 17 anos, como: alimentação, educação, informação, moradia, renda e saneamento, e apontou as principais privações entre eles, destacando os vários níveis de pobreza envolvendo as crianças brasileiras.

"Uma privação intermediária tem a ver com a qualidade, em como esse direito é privado, enquanto a extrema tem a ver com a ausência, com a completa falta desse direito", explica Varella.



Quais estados mais afetados?

Os estados mais afetados estão no Norte e no Nordeste do Brasil. Em 2022, quatro dos 27 estados apresentavam mais de 90% de crianças e adolescentes sofrendo privação de algum de seus direitos fundamentais. São eles Pará, Amapá, Maranhão e Piauí.

Por outro lado, apenas nos estados do Sudeste e no Distrito Federal encontram-se percentuais de crianças e adolescentes inferiores a 50%, e apenas dois deles abaixo de 40%São Paulo e Brasília.

No entanto, o levantamento avalia que grande parte da privação dos direitos pode ser reflexo das condições econômicas regionais, em que crianças e adolescentes vivem abaixo da linha de pobreza monetária em estados com menor PIB per capita.





Os âmbitos que causam preocupação

A educação se provou um ponto de extrema preocupação, uma vez que, especialmente as crianças em período de alfabetização, foi diretamente impactada pela pandemia de covid-19.

Os dados envolvendo a questão racial também chamam a atenção. Apesar de ter diminuído de cerca de 22 pontos percentuais em 2019, em 2022 se reduz para pouco mais de 20 pontos percentuais. Contudo, as crianças negras correspondem, em 2022, a 68,8% dos crianças que tem alguma privação, enquanto as brancas são 48,2%.



Alfabetização

Saber ler e escrever é uma das temáticas em que o índice de crianças privadas desse direito é alto. Neste quesito, o estudo avaliou dois aspectos entre crianças que estão na escola na idade certa e se são alfabetizadas.

De acordo com o relatório, a proporção de crianças de 7 e 8 anos de idade que não sabem ler e escrever dobrou e saltou de 20% para 40% entre 2019 e 2022. As mais afetadas foram as crianças negras e aquelas que estavam no período de alfabetização na pandemia.

Na questão de estar na escola na idade certa, houve melhora em 2022, mas que podem estar relacionados diretamente a aprovação automática na pandemia.

“De todas as dimensões analisadas, a que mais piorou no país foi a alfabetização, chamando a atenção para a urgência de políticas públicas coordenadas em nível nacional, estadual e municipal para reverter esse quadro" alerta Santiago Varella, especialista em políticas sociais do Unicef no Brasil.

Informação

O acesso à informação, envolvendo a internet e a televisão, foi o que mais apresentou queda entre 2019 e 2022, saindo de 14% para 6,1%, destacando a melhoria no acesso de meninas e meninos à informação.

FONTE: Camilla Germano - Correio Braziliense

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado