Em carta, grupo de deputadas da esquerda faz apelo a Lula por jurista negra Em carta, grupo de deputadas da esquerda faz apelo a Lula por jurista negra Em carta, grupo de deputadas da esquerda faz apelo a Lula por jurista negra Pular para o conteúdo principal
;

Em carta, grupo de deputadas da esquerda faz apelo a Lula por jurista negra


A vaga da ex-ministra Rosa Weber, aberta a partir de hoje, é a última chance para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva indicar uma mulher negra para o Supremo Tribunal Federal (STF), em sua terceira passagem pelo Palácio do Planalto. 

Essa é a reivindicação de movimentos sociais, da sociedade civil, de parlamentares e de segmentos de advogados. Neste mandato, o petista não terá outra oportunidade, já que o próximo ministro a deixar a Corte será Luiz Fux, que se aposenta somente em abril de 2028.

Quem estiver ocupando o Palácio do Planalto no próximo mandato (de 2027 a 2030), a propósito, terá a chance de escolher três ministros. Além de Fux, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes se despendem do STF nesse período.

Há uma consolidação da indicação do nome do ministro da Justiça, Flávio Dino, para substituir a ministra, que deixou a Corte na semana passada. Lula anunciou, sem rodeios, que os critérios de gênero e raça não serão levados em conta. E foi enfático. Ainda assim, a mobilização para que uma jurista negra assuma o lugar de Rosa Weber persiste.

Na última sexta-feira, um grupo de 25 deputadas de partidos da esquerda dirigiu uma nota pública ao presidente, de 98 linhas, em apoio à indicação de uma ministra negra para o STF. Para tentar demover Lula, as parlamentares usam, entre seus argumentos, as estatísticas.

"O Poder Judiciário é predominantemente composto por magistrados homens. Apenas 38,8% de magistradas. Apesar de as mulheres representarem 53% do eleitorado e 44% das filiadas a partidos, o Brasil ocupa a 144ª posição entre 193 países em participação feminina na política. Nos tribunais superiores, as mulheres ocupam 18% das vagas, quantidade semelhante ao da baixíssima representação que têm no Congresso. Se considerarmos as mulheres negras, o cenário é ainda pior", diz a carta.

As signatárias, diante desses números, questionam, então, o petista: "Cabe a nós perguntarmos, senhor presidente: em 2023, é possível que a Suprema Corte de Justiça brasileira seja um espaço ocupado pelo povo? Pode uma mulher negra ser ministra do STF?"

Quase 50 mil adesões

A sociedade civil também está envolvida nessa campanha. A Coalizão Negra por Direitos criou um movimento, com direito a uma página nas redes sociais, intitulada "Ministra negra no STF". O site estimula que o presidente Lula seja pressionado.

"A próxima indicação para o STF será crucial para o Brasil. Não podemos aceitar mais um ministro conservador. Queremos uma ministra negra e progressista para ocupar a Corte pela primeira vez em 132 anos de história. Envie seu e-mail de pressão ao presidente Lula", afirma o movimento. Até a noite de ontem, cerca de 47 mil pessoas tinham aderido à campanha.

A primeira mulher a ocupar uma cadeira no STF foi a ministra Ellen Gracie, em 2000. Ela foi indicada pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB.

Na página na internet, a Coalizão exibe uma foto da composição da Corte até a semana passada, ainda com Rosa Weber, e questiona: "Olha essa imagem e responda: você acha que o STF de hoje representa a diversidade do povo brasileiro?"

Na carta das deputadas, as apoiadoras do governo lembram que, desde agosto, ocorrem manifestações públicas em prol da indicação de uma negra para o tribunal. "Como parlamentares do campo progressista, estamos comprometidas com o enfrentamento das desigualdades estruturantes em nossa sociedade. Neste sentido, consideramos a indicação de uma mulher negra um passo significativo em direção a um Judiciário mais inclusivo e representativo, capaz de lidar com os desafios contemporâneos e proteger direitos fundamentais de todas as pessoas", registram as deputadas.

No grupo das 25 deputadas, 14 são do PT, seis do PSol e uma do PCdoB, do PDT, PSB e Solidariedade, cada.

Pelo menos dois ministros do governo Lula apoiam publicamente a indicação de uma negra para o STF. Anielle Franco, da Igualdade Racial, e Silvio Almeida, dos Direitos Humanos, já se manifestaram nesse sentido. Em visita à Corte, o ministro declarou ser "fundamental que haja uma mulher negra no STF. Uma pessoa negra para que a gente comece a discutir a democratização nos espaços de poder".

FONTE: Evandro Éboli - Correio Braziliense

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado