Ao lado de Bolsonaro, parlamentares lançam bancada contra invasões de terras Ao lado de Bolsonaro, parlamentares lançam bancada contra invasões de terras Ao lado de Bolsonaro, parlamentares lançam bancada contra invasões de terras Pular para o conteúdo principal

Ao lado de Bolsonaro, parlamentares lançam bancada contra invasões de terras

Parlamentares da oposição lançaram, nesta terça-feira, 24, a Frente Parlamentar Invasão Zero. A cerimônia contou com a presença do ex-presidente Jair Bolsonaro, que é padrinho da bancada.

Os deputados federais Luciano Zucco (Republicanos-RS) e Ricardo Salles (PL-SP) são o presidente e o vice-presidente, respectivamente, do colegiado. Ambos estiveram na linha de frente da CPI do MST, em que Zucco comandou e Salles foi o relator.


“O nosso governo levou a segurança ao campo, a tranquilidade, a paz e, até mesmo, o aumento da produtividade”, disse Bolsonaro. “Ao homem do campo, devemos grande parte da nossa economia e da segurança alimentar. Vim como colaborador, fico muito honrado com o convite na minha condição no momento de ex, mas que é natural na democracia. Esperamos que o Brasil, com o trabalho e unido com grande parte do Parlamento, volte para a normalidade.”

Inicialmente, estava prevista também a presença do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que seria padrinho da bancada, mas ele não conseguiu comparecer.


O colegiado, que pretende defender o direito à propriedade, contou com o apoio de mais de 200 parlamentares para a sua criação. A ideia é combater o aumento das invasões de terras no Brasil, número que subiu logo no início deste ano.

“Essa é uma frente que não deveria existir, pois o direito à propriedade privada é sagrado”, disse Zucco durante o lançamento do colegiado. “Mas, infelizmente, movimentos criminosos, que usam a pauta e a narrativa da reforma agrária, estão colocando as mangas de fora e, pós CPI, já demonstram que possuem a intenção de invadir propriedades. Não permitiremos a insegurança jurídica e a insegurança no campo.”

Além do aval de Bolsonaro, a bancada possui ainda o apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), uma vez que o presidente da FPA, deputado federal Pedro Lupion (PP-PR), vai compor a mesa diretora do colegiado.

“Realmente, no governo Bolsonaro, fizemos reforma agrária, titulamos mais de 400 mil famílias, demos dignidade às pessoas que estão no campo, tivemos assentamentos recebendo tratamento necessário para que pudessem integrar o sistema da agropecuária no Brasil”, disse Lupion na ocasião.
Parlamentares da oposição lançaram, nesta terça-feira, 24, a Frente Parlamentar Invasão Zero. A cerimônia contou com a presença do ex-presidente Jair Bolsonaro, que é padrinho da bancada.

Os deputados federais Luciano Zucco (Republicanos-RS) e Ricardo Salles (PL-SP) são o presidente e o vice-presidente, respectivamente, do colegiado. Ambos estiveram na linha de frente da CPI do MST, em que Zucco comandou e Salles foi o relator.


“O nosso governo levou a segurança ao campo, a tranquilidade, a paz e, até mesmo, o aumento da produtividade”, disse Bolsonaro. “Ao homem do campo, devemos grande parte da nossa economia e da segurança alimentar. Vim como colaborador, fico muito honrado com o convite na minha condição no momento de ex, mas que é natural na democracia. Esperamos que o Brasil, com o trabalho e unido com grande parte do Parlamento, volte para a normalidade.”

Inicialmente, estava prevista também a presença do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), que seria padrinho da bancada, mas ele não conseguiu comparecer.


O colegiado, que pretende defender o direito à propriedade, contou com o apoio de mais de 200 parlamentares para a sua criação. A ideia é combater o aumento das invasões de terras no Brasil, número que subiu logo no início deste ano.

“Essa é uma frente que não deveria existir, pois o direito à propriedade privada é sagrado”, disse Zucco durante o lançamento do colegiado. “Mas, infelizmente, movimentos criminosos, que usam a pauta e a narrativa da reforma agrária, estão colocando as mangas de fora e, pós CPI, já demonstram que possuem a intenção de invadir propriedades. Não permitiremos a insegurança jurídica e a insegurança no campo.”

Além do aval de Bolsonaro, a bancada possui ainda o apoio da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), uma vez que o presidente da FPA, deputado federal Pedro Lupion (PP-PR), vai compor a mesa diretora do colegiado.

“Realmente, no governo Bolsonaro, fizemos reforma agrária, titulamos mais de 400 mil famílias, demos dignidade às pessoas que estão no campo, tivemos assentamentos recebendo tratamento necessário para que pudessem integrar o sistema da agropecuária no Brasil”, disse Lupion na ocasião.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n