PGR Oferecerá Cursos de Alienação Mental e Obediência Cega Além de Medidas Restritivas de Liberdade PGR Oferecerá Cursos de Alienação Mental e Obediência Cega Além de Medidas Restritivas de Liberdade PGR Oferecerá Cursos de Alienação Mental e Obediência Cega Além de Medidas Restritivas de Liberdade Pular para o conteúdo principal
;

PGR Oferecerá Cursos de Alienação Mental e Obediência Cega Além de Medidas Restritivas de Liberdade

 


Uma das cláusulas que a PGR (Procuradoria-Geral da República) incluirá nos acordos de não persecução penal que serão ofertados aos réus acusados de participar dos atos de 8 de janeiro será a obrigatoriedade de comparecimento a um curso sobre democracia, Estado Democrático de Direito e golpe de Estado. As aulas serão presenciais, com duração aproximada de dez meses.

Segundo disse ao UOL nesta sexta-feira (15) o subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, os acordos serão ofertados aos acusados na próxima semana. Ele explicou que, ao fim do curso, não haverá prova. Entretanto, haverá um "bedel" no local para aferir a frequência no curso e o aproveitamento por parte do aluno.

"A ideia é despertar essas pessoas, mostrar que o golpe de Estado não é uma coisa boa para o Brasil. O objetivo é abrir a cosmovisão dessas pessoas e tirá-las da alienação", afirmou Santos na entrevista.

Se quiser assinar o acordo, o réu também precisará confessar os crimes cometido e ser réu primário. Será imposto ainda o pagamento de multa, em valor a ser calculado de acordo com a capacidade econômica de cada um. O valor será uma pena criminal e não será usado para cobrir os danos materiais causados pelos atos. Outra condição listada no acordo será a proibição de uso de redes sociais também pelo período de 10 meses.

Conforme noticiou a coluna, advogados de 200 réus acusados de participar dos atos antidemocráticos já entraram em contato com a PGR para manifestar interesse em fechar o acordo.

O benefício deve ser oferecido a 1.156 denunciados por crimes de associação criminosa e incitação, ou seja, provocar a animosidade entre as Forças Amadas e as instituições. As condutas acarretam penas inferiores a quatro anos de prisão. Pessoas flagradas depredando prédios públicos na Praça dos Três Poderes ou suspeitos de organizar e financiar os atos não poderão assinar esse tipo de acordo.

Quem assinar o acordo, evitará o processo judicial - e, portanto, não será julgado ou preso. Se os termos forem cumpridos a rigor, outra consequência é evitar que o denunciado perca a condição de réu primário.

Quem aceitar o acordo deverá ficar submetido a medidas restritivas de liberdade - como o uso da tornozeleira eletrônica, a entrega do passaporte e a necessidade de se apresentar periodicamente a um juiz.

Os termos dos acordos ainda estão em fase de finalização e são mantidos sob sigilo. Depois que os termos forem assinados entre os advogados e a PGR, serão enviados para o ministro Alexandre de Moraes, relator dos processos no STF (Supremo Tribunal Federal). A tendência é que Moraes homologue os acordos.

No dia 22, Moraes deu prazo de 120 dias para que a PGR decidisse que iria propor os acordos ao grupo de denunciados. As ações penais contra os réus que podem ser beneficiados ficarão suspensas até que seja apresentada resposta.




Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista, ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

FONTE: UOL

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado