Não precisa ser "Mãe Dináh" Para Adivinhar em Quem Ela votou Não precisa ser "Mãe Dináh" Para Adivinhar em Quem Ela votou Não precisa ser "Mãe Dináh" Para Adivinhar em Quem Ela votou Pular para o conteúdo principal

Não precisa ser "Mãe Dináh" Para Adivinhar em Quem Ela votou


 
A policial federal Karina Lino de Miranda, atingida por dois tiros de fuzil disparados pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson em outubro de 2022, entrou com uma ação na Justiça em que pede R$ 1 milhão de indenização por danos morais, físicos, estéticos, psicológicos, à honra e à reputação. Karina participava de uma operação para cumprir um mandado de prisão contra o ex-parlamentar em Levy Gasparian, no interior do Rio de Janeiro, quando foi atingida de raspão na cabeça e no quadril.

"A qualidade de vida da parte requerente (Karina) foi profundamente afetada pelos atos danosos cometidos pela parte requerida (Jefferson), razão pela qual a presente demanda se apresenta como urgente e necessária medida de justiça" – diz a defesa na ação.



– O cenário era de guerra. Mesmo com policiais feridos, o requerido continuava a atacar a equipe com inúmeros tiros de fuzil, intercalando pelo lançamento de mais duas granadas – diz outro trecho.

A advogada Estela Nunes, que representa Karina na ação, diz que a policial ainda se recupera física e emocionalmente após o episódio. Segundo Nunes, o valor da indenização é justo (?) em razão de todos os danos sofridos e necessário para o completo restabelecimento da agente.

"Em razão do evento, ela foi atingida na região do quadril, de raspão no rosto que deixou uma cicatriz. Os ferimentos causaram perdas de sensibilidade e ela teve sequelas físicas, além da questão estética da cicatriz no rosto e o afundamento do quadril."

"Além disso, a imagem dela foi muito exposta. Ele [Roberto Jefferson] divulgou nas redes sociais dele a operação. Ela é constantemente reconhecida quando o caso volta à tona. Sendo uma agente da PF, isso não deveria acontecer. É uma fonte de ansiedade constante" – diz Estela Nunes.


RELEMBRE O CASO

O ex-deputado federal lançou uma granada e efetuou disparos de fuzil contra os agentes da Polícia Federal (PF). De acordo com a polícia, os agentes cumpriam um mandado de prisão expedido pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), contra Jefferson, quando ele reagiu à abordagem.

Os agentes da PF se deslocaram até o município do Centro Sul fluminense para cumprir o mandado de prisão expedido por “notórios e públicos” descumprimentos de medidas cautelares impostas a Jefferson.

Entrincheirado na casa e fazendo ameaças pela internet, Jefferson se recusava a ser preso. Só se entregou por volta das 19h, após horas de negociação com a PF. Ao resistir à prisão, Jefferson feriu, além de Karina, um delegado. Por isso, foi indiciado por quatro tentativas de homicídio – uma para cada policial que integrava a equipe que o ex-deputado atacou.

A defesa do ex-deputado ainda não se pronunciou sobre a ação.

FONTE: Pleno News

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado