Não eram joias, eram só bijuterias baratas Não eram joias, eram só bijuterias baratas Não eram joias, eram só bijuterias baratas Pular para o conteúdo principal

Não eram joias, eram só bijuterias baratas

As joias encontradas sob a cama usada pelo então presidente Jair Bolsonaro (PL) e a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro, na embaixada do Brasil em Londres, eram, na verdade, bijuterias, segundo o Itamaraty. Como revelado pelo Metrópoles, uma caixa de papelão com os objetos foi encontrada sob a cama do casal durante uma viagem oficial à Inglaterra, em setembro de 2022.


A caixa foi trazida ao Brasil por um militar da Ajudância de Ordens em um voo do escalão avançado (Scav), que prepara a chegada do presidente no seu destino, e colocada no cofre utilizado pelos ajudantes de ordem. Após autorização do tenente-coronel Mauro Cid, chefe da equipe e braço-direito de Bolsonaro, a caixa foi entregue no Palácio da Alvorada para uma assessora de Michelle no dia 21 de setembro.

As informações constam em e-mails de ex-ajudantes de ordens de Jair Bolsonaro, que foi a Londres para o funeral da rainha Elizabeth II, sepultada no dia 19 de setembro.

Por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), o Itamaraty informou à reportagem que a caixa de papelão continha outras três caixas com dois colares e um par de brincos de bijuteria da marca Marré Infinito, pesando, em conjunto, cerca de 200g. A marca mineira diz vender semijoias de luxo, com pedras naturais e swarovski.


No último dia 11, depois de questionada pelo Metrópoles, a assessoria de Michelle afirmou que a caixa com as joias não era da primeira-dama e que foram trazidas ao Brasil por engano. A assessoria explicou que o objeto seria um presente de um anônimo para o então príncipe Charles, e que foi devolvido à embaixada.

O Itamaraty afirma que após devolvido, o objetivo foi enviado novamente para a embaixada do Brasil em Londres no dia 29 de setembro, e chegou ao local no dia 5 de outubro. Conforme o ministério, como “os itens foram recebidos em um momento de luto nacional, não houve ocasião para sua entrega oficial”. “Os objetos encontram-se na Embaixada do Brasil em Londres”, informou.

O caso

No mês passado, questionada sobre as informações que constam em relatório dos ajudantes de ordem, a equipe de Michelle alegou que houve um equívoco no relato, e que, na verdade, o objeto não tinha sido esquecido na embaixada.

A assessoria afirmou que as joias seriam “um adereço de pescoço, aparentemente de fabricação artesanal”, que teria sido entregue a uma assessora de Michelle em Londres por uma pessoa que se encontrava em uma multidão em um local por onde passaria o ex-casal presidencial.

“A dinâmica de movimentação das comitivas é muito acelerada e, portanto, a assessora, num gesto de gentileza e consideração, apenas recebeu o embrulho e o levou para Embaixada do Brasil para que, posteriormente, fossem adotadas as medidas cabíveis pelos servidores responsáveis”, justificou. Diante do forte esquema de segurança, no entanto, não foi possível entregar o presente à realeza.

A equipe de Michelle Bolsonaro afirmou que, “ao que tudo indica”, um membro da comitiva responsável por checar os aposentos “teria pegado o embrulho e trazido para o país supondo pertencer à primeira-dama ou a algum outro membro da comitiva que a acompanhava”.

Já no Brasil, segundo nota, quando as assessoras de Michelle receberam o pacote e perceberam que foi trazido por engano, elas o entregaram a um diplomata que servia à presidência e pediram para que o objeto fosse devolvido à embaixada do Brasil em Londres via mala diplomática.

Metrópoles

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n