Ciro Nogueira defende oposição ao governo: "Água e óleo não se misturam" Ciro Nogueira defende oposição ao governo: "Água e óleo não se misturam" Ciro Nogueira defende oposição ao governo: "Água e óleo não se misturam" Pular para o conteúdo principal

Ciro Nogueira defende oposição ao governo: "Água e óleo não se misturam"


 
O presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PP-PI), declarou nesta quarta-feira (20/9) que "água e óleo não se misturam", após a legenda aprovar, ontem, uma Agenda Central com "valores pétreos", que contrariam pautas defendidas pelo governo. O documento foi elaborado uma semana após o partido entrar na Esplanada dos Ministérios.

O documento traz temas como o combate a invasões de terras, defesa de privatizações e flexibilização dos direitos trabalhistas. O senador é vocalmente contra a adesão ao governo, consolidada após a nomeação do então líder do PP na Câmara dos Deputados, André Fufuca, ao Ministério dos Esportes.

"A Executiva Nacional do Progressistas aprovou por unanimidade a Agenda Central, nossas cláusulas pétreas, nossos princípios essenciais que devem ser seguidos por todos no partido. São a nossa essência, o que nos fazem sermos o que somos. A nossa identidade para dizer, em última instância: água e óleo não se misturam! Em nossas convicções centrais, fecharemos até questão. Seremos uma só voz", frisou Nogueira em sua conta no X (antigo Twitter).

Outros parlamentares, porém, especialmente o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), falam publicamente que é natural a legenda aderir à base governista após ganhar um ministério.

A Agenda Central do PP foi aprovada pela Executiva Nacional da legenda durante reunião ontem na Câmara. O texto é de autoria da líder do partido no Senado, Tereza Cristina (PP-MS). Em nota, a sigla enfatizou que a agenda "deverá ser obedecida por todos os integrantes do partido, independentemente de acordos locais ou apoio ao governo federal, ou a governos estaduais".

Combate a invasões e privatização

O documento traz 11 princípios que devem ser seguidos, com um breve texto detalhando cada um. Ao citar posição contrária ao aumento de impostos, a legenda critica o retorno da contribuição sindical, aprovado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Na área econômica, o partido também defende a redução dos entraves burocráticos a empreendedores e o direito à propriedade. "Proteger propriedades, combater invasões e assegurar os direitos dos legítimos proprietários não apenas traz segurança, mas também fomenta o investimento e a iniciativa privada", diz o texto, sem explicitar o combate a invasões de terra.

Em relação à gestão pública, o partido defende que "privatizações estratégicas podem transformar empresas deficitárias, aliviando o fardo sobre os contribuintes e revitalizando nossa economia". O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), porém, é veementemente contra as privatizações.

O partido também se posiciona em defesa da liberdade religiosa e valorizando a família, posicionamentos que agradam ao eleitorado conservador. "Paralelamente, a valorização da vida desde sua concepção até a terceira idade emerge como um pilar fundamental para moldar uma sociedade mais cuidadosa e respeitosa. Enfatizamos que todas as vidas possuem valor inestimável, e este princípio abrange desde os não nascidos até mulheres grávidas, famílias e idosos", aponta, posicionando ainda a sigla como contrária à legalização do aborto.

O último princípio da agenda trata de segurança pública e combate à corrupção, citando também o debate sobre a descriminalização das drogas. "Reforçando nosso compromisso, nos posicionamos contra a descriminalização das drogas, defendendo a prevenção e a educação como pilares para um país livre do flagelo das drogas", registra o documento.

O PP se divide entre integrantes que defendem a adesão à base governista, especialmente a bancada na Câmara, e os que se posicionam em oposição a Lula. Um dia antes da criação da Agenda, Arthur Lira, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, disse que a "tendência natural" é que PP e Republicanos integrem os governistas após a indicação de ministros, mas ressaltou que não é possível garantir que todos os integrantes vão votar a favor do governo.

FONTE: Victor Correia - Correio Brasiliense


VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM DOAÇÕES DE QUALQUER VALOR ATRAVÉS DO PIX:EMAIL:JORNALDADIREITAONLINE@OUTLOOK.COM

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n