Advogado Hery criticou a condução de Moraes no julgamento e disse que o ministro tem "raiva e rancor" de patriotas Advogado Hery criticou a condução de Moraes no julgamento e disse que o ministro tem "raiva e rancor" de patriotas Advogado Hery criticou a condução de Moraes no julgamento e disse que o ministro tem "raiva e rancor" de patriotas Pular para o conteúdo principal

Advogado Hery criticou a condução de Moraes no julgamento e disse que o ministro tem "raiva e rancor" de patriotas


 
O advogado Hery Kattwinkel, que defendeu o segundo réu do julgamento dos atos antidemocráticos do 8 de janeiro no Supremo Tribunal Federal (STF), foi expulso do partido Solidariedade após disparar ofensas contra os ministros, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso.

Durante a sustentação oral da defesa do cliente, Thiago de Assis Mathar, Hery criticou a condução de Moraes no julgamento e disse que o ministro “inverte o papel de julgador” e “passa de julgador a acusador”.

“É um misto de raiva com rancor, com pitadas de ódio, quando se fala dos patriotas, que são aqueles que amam seu país”, declarou Hery na tribuna do STF. O advogado também usou uma informação falsa creditada a Barroso para defender o cliente e afirmou que o ministro teria dito que “eleição não se ganha, se toma”. O cliente de Hery foi condenado a 14 anos de prisão.

Em nota oficial publicada nas redes sociais, o Solidariedade, partido ao qual Hery — que é suplente de deputado estadual por São Paulo — é filiado, repudiou o comportamento do advogado e comunicou a “expulsão imediata” do homem.

“Aqui não tem espaço para ataques à democracia! Decidimos expulsar do nosso quadro de filiados o advogado Hery Kattwinkel, que proferiu graves ofensas aos ministros do STF durante julgamento realizado hoje, em Brasília”, diz a nota.

A sigla ainda diz que é “um partido com inabalável compromisso com a defesa do Estado Democrático de Direito e jamais admitirá que qualquer de seus filiados afaste-se desse princípio”.

“Quem se valer de qualquer espaço para difundir discursos de ódio para angariar apoio de movimentos que visam minar ou derrubar as instituições democráticas brasileiras, definitivamente, não encontrará espaço no Solidariedade”, conclui o partido.

Hery já foi vereador em Votuporanga (SP) e é suplente de deputado estadual em São Paulo pelo Solidariedade. Nas redes sociais, aparenta proximidade com o governador de São Paulo, Tarcisio de Freitas (Republicanos).

O Correio entrou em contato com Hery, mas não obteve resposta até a última atualização dessa matéria. O espaço permanece aberto para eventual manifestação.

Ministros repreenderam advogado

Barroso desmentiu a fala. “Jamais disse essa frase, é mais uma fraude que se pratica online, eles precisam da mentira, se alimentam da mentira, e propagam a mentira”, alegou o magistrado. A frase foi dita, segundo Barroso, pelo senador Messias de Jesus, que relembrava dos resultados das eleições feitas com voto impresso e como eram manipuladas.

Moraes também repreendeu o advogado e disse ser “medíocre” que o defensor tenha proferido um “discurso de ódio para postar depois nas redes sociais, talvez esteja querendo ser vereador nas eleições do ano que vem”.

“O réu aguarda que seu advogado venha aqui defender tecnicamente, mas o advogado não analisou nada, não analisou associação criminosa, dano, porque o advogado preparou um discursinho para postar em redes sociais”, disse.


FONTE: Correio Brasiliense

Postagens mais visitadas deste blog

Gigante atacadista fechará suas últimas 24 lojas e encerrará suas atividades no Brasil

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país. Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados. Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão. A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil. Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África. Pleno News

Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau: “Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, vagabundos”; ASSISTA AO VÍDEO

O velório das quatro crianças que morreram no ataque à creche em Blumenau ocorre ao longo desta quinta-feira (6), na cidade catarinense.  Durante uma entrada ao vivo do repórter Felipe Sales na TV Globo em frente ao cemitério, um homem interrompeu a transmissão. “O sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês, seus vagabundos”, disse, batendo palmas ao lado do repórter. Homem interrompe Globo ao vivo em velório de crianças em Blumenau e dispara: ‘Sangue do meu sobrinho está nas mãos de vocês’ #GloboLixo pic.twitter.com/xfW7xnxPWl — SAM - The Detective of ZV 🕵🏻‍♂️ (@Samhds2) April 6, 2023

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n