PL escala tropa de choque para a CPI do MST PL escala tropa de choque para a CPI do MST PL escala tropa de choque para a CPI do MST Pular para o conteúdo principal
;

PL escala tropa de choque para a CPI do MST


O Partido Liberal (PL) vai apostar em deputados ligados ao agronegócio para compor a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investigará o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). 

A previsão é que o colegiado seja instalado na próxima semana, com o objetivo de apurar o aumento do número de invasões de terra em 2023. A CPI será composta de 27 deputados titulares e 27 suplentes. As indicações levam em consideração a quantidade de parlamentares que os partidos têm na Câmara.

Devem representar o PL:
– Caroline de Toni (SC)
– Delegado Éder Mauro (PA)
– Domingos Sávio (MG)
– Capitão Alden (BA)
– Marcos Pollon (MS)
– Rodolfo Nogueira (MS)
– Ricardo Salles (SP)

Todos integram a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), conhecida como a “bancada ruralista”, um dos grupos de pressão contra o MST. Salles, que é ex-ministro do Meio Ambiente, é o mais cotado para ser o relator da comissão.

A estratégia da tropa de choque do PL vai ser apontar os financiadores do que consideram uma “onda de invasão” promovida pelo MST. 

“Não é barato e não é fácil fazer mobilizações tão fortes e tão grandes quanto essas que fizeram no Carnaval e agora no mês de abril. Precisamos saber quem está pagando essa conta e se há participação do Estado brasileiro”, enfatizou o presidente da FPA, Pedro Lupion, ao defender a instalação da investigação.

O pedido de abertura da CPI foi protocolado em 15 de março na Câmara dos Deputados. O requerimento tem 172 assinaturas, uma a mais do que o número mínimo. O MST considera que a ocupação de propriedades rurais é “legítima” e que a movimentação na Câmara tenta “perseguir e criminalizar a luta popular”.

Outras investigações

Uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar repasses federais a entidades ligadas ao MST chegou a ser criada durante o segundo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2009. O relator dessa comissão, Jilmar Tatto (PT), concluiu que não havia irregularidades.

Na época, a CPMI, criada por um requerimento da então senadora Kátia Abreu (PP), era composta de 33 senadores (18 titulares e 15 suplentes) e 36 deputados federais (18 titulares e 18 suplentes).


Críticas no primeiro escalão

As invasões do MST já foram motivo de críticas no primeiro escalão do governo. Em abril, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse que os militantes do movimento deveriam adotar outras formas de protesto para reivindicar direitos

“Discordo de qualquer tipo de invasão de áreas produtivas, sobretudo áreas em que estão se desenvolvendo pesquisas, como forma de luta. Acredito que o MST e outros movimentos disponham de outras formas de luta, que podem conquistar ainda mais a sociedade para causas importantes como reforma agrária, agricultura familiar e produção de alimentos no nosso país”, afirmou.

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, foi outro que fez duras críticas ao movimento, ao comparar a invasão de terras com a ação de extremistas no 8 de Janeiro. Fávaro disse que “invasão de terra não pode ser concebível e é tão grave quanto invadir o Congresso Nacional” e que essas ações “têm de ser repelidas no rigor da lei”.


Invasões em alta

De 1° de janeiro até o dia 20 de março, o número de invasões de terra registradas no país havia superado o total do primeiro ano de governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foram 13 ocupações em menos de três meses em 2023, contra 11 ocupações em todo o ano de 2019, segundo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

r7

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado