Instituto Luisa Mell muda nome e diz que ativista nunca ajudou em nada Instituto Luisa Mell muda nome e diz que ativista nunca ajudou em nada Instituto Luisa Mell muda nome e diz que ativista nunca ajudou em nada Pular para o conteúdo principal
;

Instituto Luisa Mell muda nome e diz que ativista nunca ajudou em nada



O Instituto Luisa Mell, entidade conhecida pelo resgate e recuperação de animais em situação de risco, decidiu mudar de nome e não terá mais a identificação da ativista da causa animal. A partir de agora, o local se chamará Instituto Caramelo, em homenagem ao nome que é dado aos cachorros vira-lata.


Em uma nota sobre a mudança, o grupo informou que a opção de carregar o nome de Luisa Mell nos últimos anos foi “para ajudar o maior número de animais possível, partindo de uma marca conhecida com um trabalho real por trás”. No entanto, a entidade diz que Luisa nunca doou qualquer dinheiro para a iniciativa.

– Ao contrário do que muitos pensam, a Luisa nunca colocou dinheiro algum no Instituto. Nenhuma doação sequer. Foi dinheiro de outras pessoas do grupo e de doações que fizeram as coisas funcionarem ao longo desses anos – escreveu a página nos comentários de uma publicação no Instagram em resposta a uma seguidora.

Em outro trecho da nota de esclarecimento, os responsáveis informaram que a decisão por mudar o nome do local foi tomada para “despersonificar o trabalho e separar posturas e interesses individuais do propósito do grupo” e que “foi fruto de muita conversa, entendimento e planejamento”.


– Toda nossa equipe se mantém, os animais seguem no abrigo e o nosso espaço, que foi cedido e construído com recursos particulares de uma das fundadoras, permanece o mesmo – completaram os responsáveis.

POLÊMICA COM O CASO DA CAPIVARA FILÓ

Luisa Mell passou a ser alvo de críticas nas redes sociais nos últimos dias após ser acusada de ser a responsável por denunciar ao Ibama o influenciador Agenor Tupinambá, conhecido na internet por gravar vídeos com uma capivara que recebeu o nome de Filó. Agenor teve de entregar o animal ao órgão federal.

A ativista se defendeu das acusações e afirmou que ficou sabendo do caso pela imprensa, “depois que já estava a maior confusão”. Ela alegou que não foi a responsável pela denúncia do ocorrido ao Ibama.



– As pessoas agora inventam que fui eu que denunciei, sério, olha que loucura que virou essa internet! E todo mundo falando como se fosse uma verdade, não é verdade isso – frisou.

Na sequência, ela disse que ligou para o Ibama “abismada”, defendendo Agenor, que foi forçado a entregar a capivara para o Ibama, pagar multa de R$ 17 mil e acabou denunciado por suspeita de abuso, maus-tratos e exploração.

– Quando eu soube, eu liguei abismada, falando “não, não pode fazer isso”. E aí veio assim: “ah, você não sabe do caso”. Porque eu falei assim “não tem maus-tratos”. Aí eles falaram “são os outros animais que morreram”. [Disseram] que tinha morrido uma bicho-preguiça recém-nascida, uma outra bicho-preguiça, e que eles achavam estranho como que toda hora estava aparecendo um filhote ali. Aí eu realmente dei um passo para trás – acrescentou.

Pleno News

Postagens mais visitadas deste blog

Jovem Pan baixa a cabeça e demite Thiago Pavinatto, (Veja o Vídeo)

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22). A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Nesta segunda (21), Pavinatto comentou a decisão do desembargador Airton Vieira, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), de ter inocentado um acusado de estupro contra uma menina de 13 anos. Exaltado com a notícia, Pavinatto ofendeu o magistrado e, mesmo a emissora pedindo para que ele se desculpasse, o profissional se negou. – A direção da casa está pedindo uma retratação ao desembargador Airton Vieira e eu não vou fazer. E eu deixo claro aqui: eu não vou fazer uma retratação para uma pessoa que ganha dinheiro público, livra um pedófilo, e ainda chama a vítima, de 13 anos de idade, de vagabunda – declarou. E continuou: – Eu me nego a fazer. Estou sendo cobrado insistentemente a me retratar. Eu n

Thiago Pavinatto se pronuncia após saída da Jovem Pan

O apresentador Tiago Pavinatto, do programa Linha de Frente e Os Pingos nos Is, foi demitido da Jovem Pan nesta terça-feira (22) . A demissão ocorreu após o advogado e comentarista político se recusar a pedir desculpas a um desembargador que foi chamado por ele de “vagabundo tarado”. Em alguns posts nas redes o apresentador comentou o seguinte: "Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. Eu jamais, JAMAIS, pediria desculpas por me revoltar contra um desembargador que inocentou um pedófilo septuagenário argumentando que a criança estuprada era prostituta e drogada. Não fui demitido: disse, com paz de espírito, que preferia perder o contrato a perder a decência. Essa é a versão oficial da minha saída da Jovem Pan. — Pavinatto (@Pavinatto) August 23, 2023

Herói sem capa: Policial enfrenta sozinho trio de criminosos que mantinham família refém e salva todos, (Veja o Vídeo)

Imagens de câmera de monitoramento mostram o momento em que um brigadiano sozinho salva um casal e uma criança feitos reféns durante assalto na noite de terça-feira (1º) em Estância Velha.  O confronto aconteceu uma agropecuária na Rua Walter Klein, no bairro Bela Vista. Nas cenas, o policial militar aparece armado em uma área externa da agropecuária. Em seguida, dois criminosos saem segurando as vítimas, que são seguidas por um cordeiro. "Foi uma situação inédita para mim", diz policial que salvou família refém de assalto em agropecuária de Estância Velha Criminoso que morreu após ser baleado durante assalto com reféns em Estância Velha usava tornozeleira eletrônica No momento em que os criminosos se aproximam de um carro estacionado em frente ao local, o policial se distancia em meio à rua. Os criminosos tentam embarcar com os reféns, mas o agente dispara um tiro em direção ao carro. O delegado de Estância Velha, Rafael Sauthier, explica que uma policial teria chegado