Thiago Gagliasso sobre Bruno, "ele apoia bandido"
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal,

Thiago Gagliasso sobre Bruno, "ele apoia bandido"


O pré-candidato a deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Thiago Gagliasso (PL), respondeu às declarações de seu irmão, o ator Bruno Gagliasso, feitas durante o podcast Quem Pode, Pod.

 Na ocasião da entrevista, o artista comentou que o rompimento de relações com Bruno tem como um dos principais motivos as diferenças políticas entre eles. Durante a fala, Bruno chamou o presidente Jair Bolsonaro (PL) de “bosta” e disse que Thiago não tem “escrúpulo”.

– Ficou muito evidente nossa diferença. A gente tem pensamentos políticos completamente diferentes. Hoje em dia não existe mais a política não estar ligada à moral. Hoje, para mim, você apoiar esse bosta é você não ter nenhum tipo de escrúpulo, é diferente. E, por isso, digo que não vejo, hoje, eu voltar a falar com meu irmão ou conviver – assinalou Bruno.

Thiago, por sua vez, rebateu a manifestação do irmão por meio de publicações no Twitter:

– Meu querido irmão, Bruno Gagliasso, declarou em um podcast que o motivo dele não falar comigo não é política e sim por uma questão “moral” por hoje eu apoiar esse “bosta” [Jair Bolsonaro] sou [sic] eu não ter escrúpulos. Detalhe, vestido em uma toalha do Lula! – escreveu, se referindo às toalhas com o rosto do ex-presidente que Bruno comprou para presentear amigos.


Thiago prosseguiu, fazendo um convite ao irmão para um debate.

– Bruno, meu querido irmão, seria um prazer enorme sentarmos juntos em uma mesa para um debate. Posso mostrar com fatos o bandido que você apoia publicamente sem escrúpulos e a farra que sua turma fez com o dinheiro público na Rouanet, que tal? Aceita ou vai sair de frouxo? – completou Thiago.

O rompimento entre os irmãos Gagliasso ocorreu em 2018, época das eleições que levaram Jair Bolsonaro ao cargo de chefe do Executivo. Bruno e Thiago não se falam desde então, e não há sinais de que o quadro mudará tão cedo.

– Em algum momento, talvez sim, mas hoje não consigo enxergar isso [reconciliação], porque admiração, respeito, afinidade, hoje não sinto por ele. O que eu sinto é o amor de irmão, isso nunca vai se apagar, e a saudade de tudo o que a gente viveu, isso é um fato – acrescentou Bruno.

*Pleno News

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem