Galvão põe ‘culpa’ da confusão com a Argentina no governo federal
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Galvão põe ‘culpa’ da confusão com a Argentina no governo federal


Galvão Bueno mostrou-se indignado com a situação ocorrida no futebol na tarde deste domingo (4). O desabafo do narrador esportivo já começou antes do início da partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. 

Ele se irritou com o fato de que a CBF, juntamente com a Conmebol e a AFA, fizeram um acordo nos bastidores para que a partida não fosse comprometida.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pediu que quatro atletas em situação irregular no país fossem deportados. O governo federal negou, atendendo aos pedidos da Conmebol e da CBF. A Anvisa, por sua vez, foi irredutível e invadiu o campo aos 5 min de partida, para retirar os jogadores.

Galvão disse que isso é “uma vergonha para o futebol mundial” e não se furtou em culpar o governo federal, que teria “colocado em risco o povo brasileiro pela quebra de protocolo para a entrada no Brasil”.

– Se existe um protocolo para entrar no Brasil, por que eles não tiveram que cumprir? Claudinho e Malcom do Zenit, da Rússia, foram chamados de volta porque eles perderiam jogos da Champions League. E eles são liberados? O governo brasileiro, irresponsavelmente, permitiu isto. Foram irresponsáveis – disse.

– Eu queria ver se fosse na Argentina se poderíamos fazer isso lá – concordou o comentarista e ex-jogador Júnior.

Galvão questionou qual “autoridade do governo passou por cima da Anvisa”.

– É o maior clássico do mundo e estamos mostrando isso para todo o Brasil. Tudo culpa de uma CBF sem comando nenhum. Que autoridade do governo deu essa autorização e passou por cima da Anvisa? – disparou o narrador.

Durante a paralisação do jogo, Galvão Bueno conversou com o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, que deixou claro que os jogadores precisam ser deportados. Depois, com o ânimo menos exaltado, Galvão mudou a fala e quis deixar claro que, para ele, a maior culpada é a seleção da Argentina.

– Eu queria deixar claro que a minha crítica é principalmente contra a seleção argentina, que passou por cima dos nossos protocolos. Devem ser punidos. Não se pode dar o direito de querer tirar a lei. O futebol não faz parte de um mundo à parte do restante do mundo declarou o narrador.

*Pleno News

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem