Gilmar Mendes acusa Ernesto Araújo de “fake news” e diz que STF não proibiu Bolsonaro de interferir em decisões de estados e municípios
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Gilmar Mendes acusa Ernesto Araújo de “fake news” e diz que STF não proibiu Bolsonaro de interferir em decisões de estados e municípios




Nesta quarta-feira (10), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, acusou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, de “fake news”, ao dizer que a Corte proibiu o governo federal de ter “toda a autoridade para fixar e administrar todas as medidas de distanciamento social” no país.


“Depois de uma decisão do Supremo em abril de 2020, governadores, não o presidente, têm, na prática, toda a autoridade para fixar e administrar todas as medidas de distanciamento social”, escreveu Araújo, em inglês no Twitter, dizendo que a CNN americana estava errada numa reportagem sobre supostos “erros de Bolsonaro no combate à pandemia”.

Também em inglês, Gilmar rebateu o chanceler: “Fake news! Aqui está o fato verdadeiro: a Suprema Corte do Brasil decidiu que as administrações federal, estaduais e municipais têm a autoridade de adotar medidas de distanciamento social. Todos os níveis de governo são responsáveis pelo desastre que estamos enfrentando”.


Em abril de 2020, o ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal (STF) concedeu liminar em ação ajuizada pela OAB para proibir o presidente Bolsonaro de flexibilizar a quarentena, durante o estado de pandemia causado pelo novo coronavírus. Decisão essa que foi confirmada pelo plenário da Corte depois.



*Gazeta Brasil 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem