Após esquerda vibrar com Lula, Pesquisa da CNN mostra liderança isolada de Bolsonaro
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Após esquerda vibrar com Lula, Pesquisa da CNN mostra liderança isolada de Bolsonaro



Uma pesquisa realizada através de uma parceria da CNN Brasil e do Instituto Real Time Big Data, sobre as eleições presidenciais de 2022, apontou que o presidente Jair Bolsonaro segue com a liderança isolada nas intenções de voto.

 O levantamento é o primeiro a ser divulgado após a decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações do ex-presidente Lula na Lava Jato.

Com 31% dos votos, Bolsonaro aparece na liderança com dez pontos percentuais a mais que o segundo colocado, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT-SP). A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.


O levantamento ainda traz como possível cenário uma disputa entre oito candidatos. Atrás de Bolsonaro e Lula, há um empate técnico no terceiro lugar entre quatro candidatos: Sergio Moro (10%), Ciro Gomes (9%), Luciano Huck (7%) e João Doria (4%). João Amoêdo e Marina Silva também empatariam tecnicamente, com 2% e 1% dos votos, respectivamente.

Nos cenários de segundo turno, a pesquisa mostra Bolsonaro com 43% das intenções de voto e 39% para o ex-presidente Lula. Já na disputa entre Bolsonaro e Ciro Gomes, o presidente atinge 43%, enquanto o pedetista soma 36%.


Contra Sergio Moro, Bolsonaro atinge 41% ante 38% do ex-juiz. Por fim, quando a disputa é contra Luciano Huck, Bolsonaro registra 46% das intenções e voto, enquanto o apresentador soma 31%. A pesquisa foi realizada nos dias 8 e 9 de março e ouviu 1.200 pessoas de todo o Brasil, sendo que a margem de erro é de três pontos, para mais ou menos, e o nível de confiança é de 95%.

DECISÃO DE FACHIN


Além das intenções de voto para 2022, o levantamento também ouviu a opinião popular sobre a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, de anular, em decisão monocrática, as condenações de Lula definidas pela 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba.

Os entrevistados foram questionados se concordavam com a decisão do ministro em anular as condenações do ex-presidente Lula. Os resultados mostram que 36% do público concorda com a decisão de Fachin, enquanto 54% não concordam. 10% não sabem ou não responderam.




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem