Por ordem de Moraes PF prende “Terapeuta Papo Reto” que xingou ministros do STF e Lula nas redes sociais
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal,

Por ordem de Moraes PF prende “Terapeuta Papo Reto” que xingou ministros do STF e Lula nas redes sociais


Nesta segunda-feira (22), a Polícia Federal (PF) prendeu, em Belo Horizonte (MG), um homem que fez xingamentos a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e políticos de esquerda em seus perfis nas redes sociais.

A ordem de prisão temporária contra Ivan Rejane Fonte Boa Pinto foi decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, na quarta-feira (20), pelo prazo de 5 dias.

O magistrado também determinou busca e apreensão de armas, munições, computadores e dispositivos eletrônicos e o bloqueio de suas páginas no Facebook, Twitter e YouTube.

Nas redes sociais, Ivan se intitula “Terapeuta Papo Reto”. Em publicações, ele criticou políticos como o ex-presidiário Lula (PT) e a deputada Gleisi Hoffmann, presidente do PT.

“Eu vou dar um recado para a esquerda brasileira, principalmente pro Lula: o desgraçado põe o pé na rua, que nós vamos te mostrar o que nós vamos fazer com você, seu vagabundo do caralho, picareta, filho da puta. Anda com segurança até o talo, que nós da direita vamos começar a caçar você, essa Gleisi Hoffmann, esse Freixo frouxo do caralho”, disse ele em vídeo recente.

Ivan também xingou ministros do STF: “Mas principalmente esses vagabundos do STF. Se eu fosse você, Barroso, Fux, Fachin, Moraes, Lewandowski, Mendes, eu ficava nos Estados Unidos, em Portugal, na Europa, na puta que te pariu. Até vocês duas, vadias, Cármen Lúcia e Rosa Weber. Sumam do Brasil.

 Nós vamos pendurar vocês de cabeça pra baixo. Vocês são vendidos. Essa agenda mundial gay, escrota, de ideologia de gênero, não vai ser aplicada no Brasil. Nós brasileiros, cidadãos de bem, não toleramos gente escrota como vocês.”

Em sua decisão, Moraes disse que os ministros da Corte são “chamados pelos mais absurdos nomes, ofendidos pelas mais abjetas declarações”.



Ele afirmou que as “manifestações, discursos de ódio e incitação à violência” se destinam também a “corroer as estruturas do regime democrático e a estrutura do Estado de Direito, contendo, inclusive, ameaças a pessoas politicamente expostas em razão de seu posicionamento político contrário no espectro ideológico”.

*Gazeta Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem