Carta de Barroso ao Telegram é devolvida
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo ou através do PIX EMAIL: pordentrodapolitica2022@gmail.com

Carta de Barroso ao Telegram é devolvida



A carta enviada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, à sede do Telegram, em Dubai, foi devolvida ao Brasil, sem sequer chegar ao executivo do aplicativo, Pavel Durov. A informação é do STB News.
Clique aqui e acesse nosso Telegram 

O serviço de correspondência tentou, por quatro vezes, entregar o documento, mas não conseguiu.

O jornal teve acesso aos registros que mostram as tentativas frustradas, nos dias 26, 27 (duas vezes) e 29. Em duas situações, o carteiro não foi atendido. Nas outras duas, a empresa estava sem expediente.

Barroso tenta contato com os representantes do Telegram para discutir possíveis formas de cooperação sobre o combate à propagação de supostas “fake news” no aplicativo.


O TSE renovou a parceria com agências de checagem e com as principais redes sociais em operação no Brasil, como Facebook, Instagram, Twitter, Google/YouTube, TikTofk e WhatsApp. Com o Telegram, porém, não houve avanço.

Barroso vai discutir o caso com os demais integrantes da Corte eleitoral. “Pretendo conversar com os ministros do TSE sobre o tema. Não há nada definido ainda. Não há caso concreto a ser levado a julgamento. Por ora, portanto, vou procurar colher o sentimento da maioria”, afirmou o ministro ao SBT News.

O Ministério Público Federal (MPF) e o Supremo Tribunal Federal (STF) também esbarram na falta de contato com o Telegram. No inquérito ilegal das fake news, o STF acionou a sede da empresa, mas não conseguiu contato.

*Gazeta Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem