Malafaia diz que Mendonça deu cama de gato ao defender casamento gay, (Veja o Vídeo)
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo ou através do PIX EMAIL: pordentrodapolitica2022@gmail.com

Malafaia diz que Mendonça deu cama de gato ao defender casamento gay, (Veja o Vídeo)


Nas redes sociais, o pastor Silas Malafaia explicou a defesa do agora ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, durante sabatina na CCJ do Senado, do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.

“O casamento Civil eu tenho minha concepção de fé específica. Agora, como magistrado da Suprema Corte eu tenho que me pautar pela Constituição. Eu defenderei o direito constitucional do casamento civil das pessoas do mesmo sexo”, disse Mendonça.

Ele disse também que não compactuará com nenhum tipo de discriminação.

Malafaia divulgou um vídeo nesta manhã para lembrar aos evangélicos que o casamento homoafetivo não está oficialmente previsto na Constituição. O pastor ignorou, contudo, que desde de 2011, em razão de uma decisão do STF, que existe a previsão legal da união civil entre pessoas do mesmo sexo no país.

De acordo com ele, Mendonça fez uma manobra retórica para agradar tanto os defensores do casamento gay quanto os conservadores.

Para o pastor, ao dizer que se aterá à Constituição, Mendonça estaria dizendo que reconhece a legitimidade do artigo 226, que diz que família é a base da sociedade e tem especial proteção do Estado.

O pastor disse que a fala de Mendonça teria sido uma “cama de gato”. A metáfora faz referência a um movimento do futebol– ilegal, diga-se de passagem– em que um atleta desequilibra o adversário usando seu corpo.


“Sobre essa história de que André Mendonça é a favor da união de pessoas do mesmo sexo no parâmetro da Constituição, ele deu uma cama de gato. Ele sabia que sofreria pressão. Foi uma saída espetacular porque a Constituição só prevê casamento de homem com mulher. Artigo 226, parágrafo terceiro”, disse.

Ao final da gravação, o pastor disse que irá trabalhar entre os evangélicos para que o senador não seja reeleito pelo Amapá.



*Gazeta Brasil  

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem