Sem credibilidade e completamente desmoralizado, Renan Calheiros retira Heinze de relatório.
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo ou através do PIX EMAIL: pordentrodapolitica2022@gmail.com

Sem credibilidade e completamente desmoralizado, Renan Calheiros retira Heinze de relatório.


Após causar tumulto na CPI da Covid-19 por sugerir o indiciamento do senador Luis Carlos Heinze, o senador Renan Calheiros retirou o nome do parlamentar do relatório final. O recuo de Renan ocorre após pressão do colegiado.

Heinze, que é membro da CPI, teve o nome incluído no relatório final sob a acusação de incitação ao crime. A sugestão de indiciamento atendeu a um pedido do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Durante todo o trabalho da comissão, Heinze se manifestou a favor do tratamento precoce contra a Covid-19, e foi um crítico contumaz da CPI. O senador também leu no plenário um relatório paralelo ao oficial.

Em seu discurso, Heinze disse que os integrantes da CPI se “negaram” a analisar “mais de 284 estudos da literatura médica sobre hidroxicloroquina”. O senador também afirmou que a comissão “inventou crimes do governo” em uma “engenharia para atribuir culpa” ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Senadores da base aliada ao governo também contestaram o indiciamento de Heinze.

– Faço um apelo, sei que os nervos estão aflorados há seis meses, mas uma medida como essa passa um revanchismo e perseguição […]. É uma covardia, estão colocando parlamentares em crimes que não estão inscritos, por crimes de opinião – argumentou Eduardo Girão (Podemos-CE).

O senador Fernando Bezerra (MDB-PE) também saiu em defesa de Heinze. Ele considerou a medida uma “decisão acalorada” e pediu uma “nova reflexão sobre essa manifestação”.

*Pleno News

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem