Com 24% de aprovação, Doria minimiza rejeição ao seu governo
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Com 24% de aprovação, Doria minimiza rejeição ao seu governo



O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), deu pouca importância ao alto índice de rejeição ao seu governo, que, segundo levantamento do Datafolha, chegou a 38% dos paulistanos. Para Doria, o dado que realmente importa é o resultado das avaliações ótimo/bom (24%) e regular (38%), que somam 62%.

Quando você não gosta de um governo, quando você reprova um governo, você fala que foi um mau governo ou você fala que foi um péssimo governo.

 Quando você coloca que foi regular, isso indica que é um governo que está dentro de uma linha de aprovação tênue, mas é de aprovação. Isso são os cientistas pesquisadores que dizem – sustentou Doria em entrevista ao portal Metrópoles.

Pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, o tucano também apontou que apostará na estratégia do “antipetismo” nas eleições de 2022, e não na oposição ao presidente Jair Bolsonaro.

– Faremos uma campanha anti-PT, contra aqueles fatos que entristeceram a todos os brasileiros, com o maior processo de corrupção que o país já assistiu no governo Lula e no governo Dilma. Eu respeito aqueles que querem trabalhar pelos mais pobres, os mais humildes, os desvalidos e os vulneráveis, mas com honestidade. Nada justifica que fins justifiquem os meios – afirmou.

Em novembro, o PSDB fará as prévias do partido, ocasião em que será decidido o nome a ser lançado como candidato nas eleições presidenciais de 2022. Além de Doria, disputam a vaga o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-senador Arthur Virgílio (AM).

Fonte: Pleno News

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem