Calar Zambelli para Alexandre de Moraes, "Fiscal de mesa de Bar". (Veja o Vídeo)
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Calar Zambelli para Alexandre de Moraes, "Fiscal de mesa de Bar". (Veja o Vídeo)



Após a detenção de um homem que teria feito críticas a Alexandre de Moraes em um bar, a deputada federal Carla Zambelli publicou um vídeo em suas redes sociais para falar da situação. No Twitter, a parlamentar questionou se o ministro Alexandre de Moraes teria virado um “fiscal de mesa de bar”.

Segundo um trecho do boletim de ocorrência divulgado pelo site Poder360, a queixa foi registrada no 14º Distrito Policial da capital paulista. O documento diz que “vigilantes particulares” que estavam no local relataram a um integrante da escolta pessoal de Moraes que “indivíduos embriagados no interior do clube Pinheiros” estariam “proferindo ameaças e injúrias à pessoa da vítima”.

De acordo com o registro, o segurança do ministro foi pessoalmente ao Pinheiros e “constatou da calçada e por meio da grade do clube, 4 indivíduos em uma mesa falando alto e ingerindo bebidas alcoólicas”. Ele então solicitou que um profissional do clube orientasse o grupo para que “cessassem os insultos e a importunação do sossego alheio”.

As ofensas pararam por algum tempo, mas logo voltaram a acontecer. Desta vez, um dos autores dos xingamentos foi identificado como Alexandre da Nova Forjaz, publicitário e sócio do Pinheiros. Ele teria chamado Moraes de “careca ladrão”, “advogado do PCC” e “careca filho da p***”, além afirmar: “Vamos fechar o STF”. Irritado, o segurança do ministro “acionou apoio da Polícia Militar, que o apoiou na condução do investigado” até o 14º D.P.

Zambelli então mostrou o trecho de uma fala de Moraes falando sobre a vida pública.

– Quem não quer ser criticado, quem não quer se satirizado, fique em casa. Não se ofereça ao público. Não se ofereça para exercer cargos políticos. Essa é uma regra que existe desde que o mundo é mundo. Querer evitar isso por meio de uma ilegítima intervenção estatal na liberdade de expressão é absolutamente inconstitucional – afirmou o ministro do STF.

Por fim, a deputada disse que nunca tentou abusar de sua autoridade para “intimidar as pessoas”.

– Estou aqui numa via pública. Já passou gente querendo tirar foto comigo. Já passou gente olhando feio para mim. Já passou gente comentando e cochichando o que eles desejam ou desejam para a vida da minha família. E nem por isso parei alguém ou tentei abusar da minha autoridade para poder intimidar as pessoas. Não se sintam intimidados. Ajam com respeito (…) mas não se sintam intimidados para falar com as pessoas – destacou.


*Pleno News  

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem