Não aceitarei ser intimidado
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Não aceitarei ser intimidado


Um dia após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido para que o presidente Jair Bolsonaro seja investigado no inquérito das fake news, Bolsonaro afirmou que não aceitará ser intimidado.

– Não aceitarei intimidações. Vou continuar exercendo meu direito de cidadão, de liberdade de expressão, de crítica, de ouvir e atender, acima de tudo, a vontade popular – declarou o presidente.

Ele ainda deixou claro que sua briga não é contra nenhuma instituição de Estado, mas exclusivamente contra o ministro Luís Roberto Barroso, a quem acusou de tentar “impor a sua vontade”.

– O ministro Barroso presta um desserviço à nação brasileira. Cooptando gente de dentro do Supremo, querendo trazer para si, ou de dentro do TSE, como se fosse uma briga minha contra o TSE ou contra o Supremo. [A briga] não é contra o TSE nem contra o Supremo. É contra um ministro do Supremo, que é também presidente do TSE, querendo impor a sua vontade – afirmou.

O presidente também voltou a defender o voto impresso auditável e disse que “querer dizer à população que essa urna eletrônica é inviolável, é confiável, [isso] é abusar da inteligência de todos nós”.

*Pleno News

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem