Inacreditável, Juiz dá 2 dias para CBF explicar porque a Seleção não usa o número 24
Caso queira nos ajudar a manter nosso site faça uma doação diretamente, através do PayPal, clique no botão abaixo

Inacreditável, Juiz dá 2 dias para CBF explicar porque a Seleção não usa o número 24


O juiz Ricardo Cyfer, da 10ª Vara Cível, deu um prazo de 48 horas para a CBF explicar o motivo de a Seleção Brasileira ser a única da Copa América que não possui nenhum jogador identificado pelo número 24. Se o prazo não for cumprido, uma multa diária de R$ 800 pode ser aplicada.

A ação foi movida pelo Grupo Arco Íris de Cidadania LGBT, que reclama de a “numeração da Seleção Brasileira pular o número 24, considerando a conotação histórico-cultural que envolve esse número de associação aos gays, [o que] deve ser entendido como uma clara ofensa à comunidade LGBTQIA+ e como uma atitude homofóbica”.


Na decisão, o juiz afirmou: “A luta da comunidade LGBTQIA+ pelo fim da discriminação contra seus membros […] é amplamente conhecida” e “tem se mostrado cada vez com maior clareza o importante papel que a adoção de medidas afirmativas no âmbito das práticas esportivas exercem para o incremento dessa luta, com ênfase para aqueles esportes tradicionalmente considerados no universo masculino”.

Com a medida, a CBF terá que responder às seguintes perguntas:

– A não inclusão do número 24 no uniforme oficial [da Seleção] nas competições constitui uma política deliberada da interpelada?

– Em caso negativo, qual o motivo da não inclusão do número 24 no uniforme oficial da interpelada?

– Qual o departamento, dentro da interpelada, que é responsável pela deliberação dos números no uniforme oficial da Seleção?

– Quais as pessoas e [os] funcionários da interpelada que integram este departamento que delibera sobre a definição de números no uniforme oficial?

– Existe alguma orientação da FIFA ou da CONMEBOL sobre o registro de jogadores com o número 24 na camisa?

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem